Select Page

Antiga Cegonheira vai transformar-se em Campus de Ensino

Antiga Cegonheira vai transformar-se em Campus de Ensino

É a pensar na reabilitação e valorização do centro urbano e na formação dos famalicenses que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, em parceria com a Artave – Escola Profissional Artística do Vale do Ave, vai adquirir o complexo industrial da antiga empresa metalomecânica Cegonheira, situado na Avenida Barão da Trovisqueira, para o transformar num Campus de Ensino Profissional e Artístico.
“Com esta medida, o executivo municipal, que tem vindo a apostar numa política de revalorização urbana, protegendo o património histórico citadino e apoiando investimentos de recuperação dos edifícios que fazem parte da memória famalicense, dá também um passo em frente na formação profissional e artística dos famalicenses”, aclarou fonte do município.
Na recuperação do edifício, a autarquia famalicense conta com a colaboração da Artemave (entidade proprietária da Artave) e do Instituto de Formação Artística do Vale do Ave (Inforatis – entidade associada da Artave). O valor da aquisição do edifício é de “850 mil euros”, sendo que a autarquia paga “metade do valor” e as outras duas instituições o restante. As obras terão início logo que o processo de aquisição esteja concluído.
“Por um lado, a autarquia pretende instalar ali o Centro Qualifica de Vila Nova de Famalicão (antigo CQEP),enquanto a Artave pretende construir instalações de raiz para a escola de música juntamente com o Instituto de Formação Artística do Vale do Ave”, avançou a mesma fonte.
Depois de consultar várias instituições de ensino, estas foram as que “mostraram interesse e condições financeiras” para a aquisição de parte do edifício, em regime de copropriedade com o município, explicou o presidente, Paulo Cunha, que considera que “esta é uma forma de dignificar e perpetuar a memória da Cegonheira, pela importância que teve no passado enquanto entidade empregadora e produtora, e evitar que outros, nomeadamente projetos privados, tomem conta daquele espaço histórico para o concelho”.
A ideia passa por chamar outras escolas profissionais a aproveitar o espaço, sendo que para o autarca “é cada vez mais importante que os cidadãos mantenham com a sua cidade um relacionamento saudável”. “Só assim é possível construir uma cidade melhor e uma vida melhor”, rematou Paulo Cunha. L.O./C.V.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização