Select Page

Paulo Cunha aponta Montenegro à liderança do PSD

Paulo Cunha aponta Montenegro à liderança do PSD
O presidente da câmara de Vila Nova de Famalicão considerou esta segunda feira que Rui Rio teve uma “derrota estrondosa” e que devia ter sido “humilde” na aceitação dos resultados de domingo, apontando Luis Montenegro como o futuro do partido.

Em declarações à Lusa, Paulo Cunha, o mais votado autarca do PSD em exercício, mostrou-se “surpreendido” com a reação do líder do partido dizendo que Rui Rio o que fez foi “encontrar bodes expiatórios” dentro e fora do partido para os resultados “muito maus” que os sociais-democratas tiveram nas urnas.

O autarca considerou ainda que Rui Rio “está fragilizado” e que devia “habituar-se à democracia”, tendo perdido “demasiada energia” com as críticas internas “aos sucessivos insucessos” da sua liderança.

“De facto, e à semelhança do que já fez nas europeias, onde endossou a Paulo Rangel uma culpa maior na responsabilidade pela derrota, ontem a única coisa que [Rui Rio] fez foi encontrar dentro e fora do partido bodes expiatórios para a derrota”, afirmou Paulo Cunha.

Para o autarca, a reação de Rio aos resultados do partido foi surpreendente: “A reação do presidente do partido surpreendeu-me, estava à espera de um presidente do partido humilde, que interpretasse o resultado como uma derrota e que a assumisse como sua, como sendo o principal responsável”, disse.

Paulo Cunha considerou que os resultados do PSD foram “muito maus” porque o “no PSD não se perde por muito ou por pouco, ou se perde, ou se ganha”.

“Ontem perdemos e a conclusão não pode ser outra que não seja essa. Perdemos e de forma estrondosa”, salientou, apontando baterias contra o presidente do partido.

Quanto ao futuro, Paulo Cunha apontou já um possível líder para os sociais-democratas.

“No congresso em fevereiro de 2018 houve um militante que se notou ao afirmar aquilo que pretenderia fazer num futuro próximo quando a circunstância se proporcionasse e que não pediria autorização, que foi o dr. Luis Montenegro”, lembrou.

“Acho que ele tem toda a legitimidade para se candidatar à presidência do PSD e ao longo de todo este percurso tem dado sinais claros de que está concentrado na construção de condições para que o PDS volte a ser protagonista em Portugal” concluiu.

Sobre se Rui Rio se deve recandidatar à liderança do PSD, Paulo Cunha afirmou que “ele é um homem livre e tem todo o direito de se recandidatar mas tem que ver que está fragilizado depois destas duas derrotas e da avaliação que faz das mesmas”.

“Na minha perceção ele não tem condições para voltar a liderar o partido”, considerou.

Com Lusa

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização