Select Page

Famalicão quer diáspora em rede de partilha e de cumplicidade

Famalicão quer diáspora em rede de partilha e de cumplicidade

Os famalicenses que estão espalhados pelo mundo têm a partir de agora um novo lugar onde se podem encontrar diariamente, partilhar experiências e apoiar mutuamente. Trata-se de uma nova plataforma digital lançada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e que pretende aproximar cidadãos famalicenses que se encontrem a residir e trabalhar fora do país.

“Queremos encurtar distâncias em todos os sentidos. Aproximando os famalicenses da sua terra através da partilha de informações e de notícias, fortalecendo os laços de pertença, mas também aproximá-los uns dos outros, porque na realidade estão muitas vezes perto, mas sem terem conhecimento, e assim criar condições para que possam ajudar-se reciprocamente, integrando uma rede de partilha de experiências e de promoção de relações de cooperação profissional e empresarial com parceiros do município”, explicou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

O novo projeto “Famalicenses pelo Mundo” foi apresentado pelo autarca à margem da cerimónia de assinatura do protocolo com a Direção-Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas, para a criação do Gabinete de Apoio ao Emigrante de segunda geração, que contou a presença do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro.

A nova plataforma já está disponível a partir do portal oficial do município emwww.vilanovadefamalicao.org, dando a possibilidade aos emigrantes de se registarem e se associarem a este projeto comunitário. Para facilitar o contacto e a partilha de experiências e de informações está já também disponível uma página na rede social Facebook com o nome Famalicenses no Mundo.

Este é um projeto que vai de encontro também às novas funções e tarefas do Gabinete de Apoio ao Emigrante de 2.ª geração lançado nesta sexta-feira e que funciona no Balcão Único de Atendimento, do município.

De acordo com o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, esta nova geração de Gabinetes de Apoio ao Emigrante pretende acrescentar novas funções no âmbito do investimento e da economia. “Até agora estes gabinetes tinham uma função essencialmente social, apoiando nomeadamente no que diz respeito à recuperação de pensões e subsídios, também na formação, reconhecimento e validação de competências educativas, assim como na importação de bens pessoais. A partir de agora, os gabinetes vão inserir uma unidade de apoio ao investidor da diáspora, assumindo funções económicas e apoiando e promovendo o investimento”.

O governante destacou a “força da diáspora na internacionalização económica e na atração de investimento estrangeiro”, fazendo a ligação com as exportações e com o turismo. “As exportações crescem mais para os países onde existem comunidades portuguesas, sendo um motor de internacionalização do país”, por outro lado “os portugueses no estrangeiro são uma força motriz de atração de investimento que se verifica também no setor do turismo, com cerca de 25 por cento dos que visitam Portugal com ascendentes portugueses”.

José Luís Carneiro adiantou ainda que “o contributo da diáspora para a capitalização do país faz-se também com as remessas financeiras que todos os anos atingem números muitos impressionantes, e que este ano ultrapassaram os 3 mil e oitocentos milhões de euros”, e que“nos últimos dez anos a diáspora transferiu perto de 35 mil milhões de euros para Portugal”.

Refira-se que o Gabinete de Apoio ao Emigrante (GAE) de Vila Nova de Famalicão foi criado em 2009 mediante um protocolo entre o município de Vila Nova de Famalicão e a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

Videos

Loading...

Siga-nos

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização