Famalicão empatou a 1 com o Portimonense

Famalicão e Portimonense empataram, este sábado, 1-1, em partida em atraso da 36.ª jornada da 2.ª Liga, marcada por um ritmo intenso e a qual os algarvios atuaram com menos um jogador durante quase meia hora.

Zambujo deu vantagem ao Portimonense aos oito minutos, mas Chico, recém-entrado, fez o empate aos 71, repondo alguma justiça num jogo entre formações “coladas” nos lugares de subida.

O Famalicão, que conseguiu manter o terceiro posto e não perde há 13 jogos, podia em caso de vitória igualar a pontuação do segundo classificado, o Desportivo de Chaves, o que poderá ter criado alguma ansiedade nos seus jogadores.

Já o Portimonense desceu um lugar na tabela, sendo sexto, já que o Freamunde venceu neste fim de semana o Sporting da Covilhã (1-0) e reforçou a condição de candidato à subida.

A equipa do Algarve começou praticamente a ganhar, num lance em que beneficiou de muita sorte. Zambujo fez o 1-0 aos oito minutos com um cabeceamento que traiu por completo Emanuel, que, devido à lama que se acumulou na pequena área, deixou passar a bola por entre as pernas.

O Famalicão reagiu muito bem à desvantagem e Diogo Santos, aos 14, após livre de Jorge Miguel, podia ter feito o empate, quatro minutos antes de Mércio reclamar grande penalidade, que o juiz alentejano Luís Godinho não considerou, num jogo muito tenso e jogado com agressividade.

Vítor Lima, com um remate ao lado aos 19, e Leandro Souza, com um remate por cima aos 29, também tentaram o empate, enquanto do lado do Portimonense apenas sobressaiu uma tentativa de Fabricio, aos 38, que o guardião minhoto ‘encaixou’.

A desvantagem para os locais ao intervalo era desajustada, mas a equipa do Algarve até esteve perto de ampliar logo aos 48 minutos, quando Pires atirou à barra.

O Famalicão, além do sentimento de injustiça, acusou o susto e sucederam-se os lances de perigo – Medeiros atirou ao lado (50) e Mendes ao poste (52) -, até que Chico conseguiu o 1-1 aos 71 minutos, com um cabeceamento certeiro e colocado, após cruzamento da direita.

O empate surgiu numa altura em que os famalicenses já jogavam com mais um, uma vez que Fidelis Irhene viu o segundo amarelo por falta dura sobre Mércio, deixando o clube algarvio com dez aos 64 minutos.

Até ao final do jogo, o Famalicão tentou o golo da vitória com mais afinco do que o adversário, com Leandro Souza a atirar por cima aos 78.

 

Famalicão 1 – Portimonense 1

Famalicão 1 – Portimonense 1Os golos, as declarações e os momentos do jogo

Publicado por Jornal do Ave em Sábado, 26 de Março de 2016

Notícias relacionadas...

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização