E.Leclerc de Lordelo aposta em produtos locais

O E.Leclerc de Lordelo opta por produtos nacionais e produtores locais. No passado sábado organizou uma visita à Quinta da Lamela, onde se localizam as Carnes Longo que fornecem o talho da superfície comercial. José Santos, responsável pelas Carnes Longo, tem na herdade mais de mil cabeças de gado. Estes animais são, segundo o próprio, tratados “com dignidade“, porque “um animal com mais higiene e conforto dá uma carne mais suculenta“, explicou. O produtor considera louvável a posição tomada pelo E.Leclerc de Lordelo, porque “prescindiu de comprar carne a Espanha, supostamente mais barata, para apostar na produção local e nacional, dando a conhecer às pessoas a qualidade do que é português e ajudando as familias e a produção portuguesa“. Para Cátia Mendes, responsável de qualidade do E.Leclerc, o produto “é nacional,  regional e tem qualidade“. “Nós queremos dar aos clientes aquilo que de melhor temos”, acrescentou. Além da qualidade, para Cátia Mendes, esta é uma forma de se ajudar o comércio e a economia local. Esta parceria afetou, de facto, o setor financeiro da Carnes Longo. “O ano passado fizemos uma faturação de mais de 300 mil euros”, confirmou José Santos. A parceria que está “a correr bem” para ambos os lados. Cátia Mendes confidenciou que ainda há poucos dias uma senhora tinha comentando que “queria uma carne como a que tinha levado anteriormente, porque estava mesmo boa”. “É interessante ver o bom feedback das pessoas”, acrescentou.  José Santos explicou que as pessoas reconhecem o paladar, porque os animais “comem sempre a mesma ração e quantidade” e isso dá uma “uma certa garantia a quem vende e a quem compra”. “Fica toda a gente a ganhar”, acrescentou o produtor.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem