Select Page

Deixou o futebol e criou marca de moda masculina

Deixou o futebol e criou marca de moda masculina

A Art’Sartorial é sinónimo de inovação na tradição. A marca de moda masculina, criada por Artur Santos, apresenta uma nova tendência que recupera o vestuário clássico, feito à medida de cada corpo e ao gosto de cada cliente, refletindo um estilo muito próprio, que o jovem criador famalicense bem personifica.
O sucesso da Art’Sartorial despertou a atenção do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, que passou por esta startup instalada na incubadora Famalicão Made IN, em Vilarinho das Cambas, no âmbito do Roteiro pela Inovação.
A Art’Sartorial apresenta-se como uma marca que garante qualidade, autenticidade e exclusividade nos produtos que comercializa: blazers, calças, coletes, camisas e sapatos, para além de acessórios, produzidos de forma artesanal.
Apesar de só ter chegado ao mercado há cerca de um ano, a empresa já vendeu cerca de 30 fatos – que custam em média 680 euros – para clientes portugueses e estrangeiros. “Esta é uma paixão que ganhei nestes últimos anos, muito por força de ter sido convidado para o movimento Portuguese Dandys, para reinventar o vestuário mais clássico”, explicou Artur Santos.
Recentemente, a Art’Sartorial atraiu os italianos da Trussardi, que desafiaram Artur Santos para uma parceria. “Vou desenvolver algo para ser comercializado em simultâneo com um produto da conceituada marca”, adiantou.
E, qual é o perfil do cliente da Art’Sartorial? “Não está definido. Estou perfeitamente habilitado a vestir tanto uma pessoa super extravagante, como um cliente com um estilo clássico. E de todas as idades”, respondeu.
Artur Santos começou por ser jogador profissional de futebol, mas os salários em atraso do clube obrigaram-no a procurar trabalho. Encontrou-o numa empresa de componentes eletrónicos, onde ainda trabalha, dividindo o tempo com o seu projeto de negócio.
“A Art’Sartorial é um magnífico exemplo de determinação pessoal e ilustra bem a importância do trabalho feito pelo Famalicão Made IN, nomeadamente na sua faceta de incubação”, sublinhou Paulo Cunha. O autarca destacou ainda “a imaginação e a abordagem enriquecedora” de Artur Santos num setor-chave da economia famalicense.

Videos

Loading...

Siga-nos

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização