https://emac.autosolucoes.pt/

Conservatório de Dança de Famalicão inaugura nova casa para acolher alunos de todo o país

O Conservatório de Dança de Vila Nova de Famalicão tem uma nova casa equipada com todas as condições para a promoção do ensino artístico, localizada num espaço de excelência – a Escola EB 2,3 Dr. Nuno Simões, em Calendário e pronta para acolher alunos de todo o país.

A nova casa que é também o novo palco do ensino artístico e especializado da dança, em regime articulado, em Vila Nova de Famalicão, foi inaugurado esta quinta-feira, Dia Mundial da Dança, pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que salientou a ligação existente entre a educação e a cultura. “São importantes os serviços educativos ao nível cultural, mas é também preciso criar agentes culturais, dinâmicas e ecossistemas que ajudem a que as iniciativas tenham melhores práticas, mas também tenham público e isso resulta de processos de formação. Quanto mais eficazes formos neste processo, melhor sucedidos seremos na formação cidadã”, destacou.

Para a diretora e fundadora do Conservatório de Dança de Famalicão, Marta Soares, “este é um momento muito importante na vida desta escola, só possível devido à conjugação de vontades de várias instituições”. Visivelmente feliz com a nova casa do conservatório, a responsável falou mesmo em “concretização de um sonho” referindo que “estão reunidas as condições para tornar esta escola uma referência nacional e internacional”.

Refira-se que desde o inicio deste ano letivo 2020/2021, vinte e cinco alunos do 5.º e do 7.º ano do concelho frequentam o ensino artístico e especializado da dança, em regime articulado. Tal realidade é possível fruto de uma colaboração estreita entre o Conservatório de Dança de Vila Nova de Famalicão, o município e o Agrupamento de Escolas D. Sancho I.

Neste sentido, também a diretora do Agrupamento de Escolas D. Sancho I, Maria Helena Pereira, não escondeu a sua satisfação pela inauguração do novo espaço, sublinhando que se trata de “uma aposta e de uma oferta em termos artísticos muito importante” para o concelho e para a região.

Presente na cerimónia o diretor-geral da DGEstE, João Gonçalves, mostrou surpreendido com “a qualidade das instalações e com o resultado das aprendizagens”. Para o responsável “Famalicão teve sempre um especial cuidado para tudo o que tem que ver com as artes. É um município que serve de exemplo para muitos outros. Tenho a certeza que pouco a pouco muitos municípios vão perceber a importância que poderão ter na construção de projetos deste género em todo o território”, acrescentou.

A instalação do Conservatório de Dança de Famalicão na Escola Dr. Nuno Simões era um objetivo muito ambicionado pelo município e pela comunidade escolar e foi possível devido à intervenção da autarquia que avançou com um conjunto de obras de adaptação no ginásio da escola, criando salas adaptadas para o ensino da dança. A empreitada implicou um investimento municipal de cerca de 110 mil euros.

O espaço é composta por duas salas, com pavimento de superfície uniforme elástico, resistente e apropriado para dança, colunas de som e mesas de mistura, ar condicionado e iluminação. Foram ainda criadas três salas de apoio à direção para o ensino articulado de dança.

Leia também...