Select Page

Vila Nova do Campo recebe roteiro de proximidade

Vila Nova do Campo recebe roteiro de proximidade

Fazendo cumprir o lema “PS para todos”, a Secção do PS de Santo Tirso e a JS iniciaram um ciclo de visitas às freguesias do concelho, com o intuito de “dar corpo às políticas de proximidade e de auscultação dos autarcas, jovens e da população”. A freguesia de Vila Nova do Campo foi a escolhida para dar início a este roteiro, na manhã de 2 de abril.

Para o presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova do Campo, Marco Cunha, este tipo de iniciativas são “extremamente importantes”, não só pela “troca de conhecimentos”, mas também para “trazer cada vez mais gente para o interesse da política local”. Além disso, é uma forma de trazer pessoas de fora da freguesia para “a conhecer melhor”. Na sessão, que decorreu no auditório da Junta de Freguesia de Vila Nova do Campo, Marco Cunha abordou a temática da reforma administrativa, que, na sua opinião, foi “decidida contra a vontade do Poder Local e das populações”. Contudo, assegura que na sua freguesia a agregação “está mais que consolidada”, através da alteração do nome, votado pela população, e da “criação de um brasão”. O autarca sossega a sua população, afirmando que tem noção de que “o investimento não pode ser centralizado na sede”, em S. Martinho do Campo, tendo tido “esse cuidado”. E mesmo com a agregação das freguesias, Marco Cunha quer “manter as tradições” e, ainda “durante este ano”, vai “criar placas de início de freguesia no seu todo, mantendo as que indica onde começa e acaba S. Martinho, S. Salvador e S. Mamede”. “Administrativamente, julgo que, como o serviço está agora, temos todos a ganhar com esta agregação”, declarou, completando que “se a população entender que deve ser tudo votado à forma como estava inicialmente”, Marco Cunha “está de acordo”.

Já o deputado João Torres enalteceu a iniciativa levada a cabo pelo partido no concelho de Santo Tirso, pois, além de “descentralizar a ação política”, também “dá voz aos militantes e simpatizantes, jovens e população em geral”. João Torres abordou a sua experiência como parlamentar e assumiu ser um deputado ativo e ciente da necessidade de reforma do Estado, nomeadamente no que diz respeito ao “aprofundamento das medidas de descentralização e delegação de competências nos municípios, com a respetiva mochila financeira. No final, o secretário-coordenador da secção do PS/Santo Tirso, Nuno Linhares, adiantou que com estas visitas espera “conhecer quais as maiores preocupações” da população e mostrar-lhe que “precisam dela todos os dias do ano”. “Muitas vezes as pessoas desacreditam da política, porque só aparecemos na altura de fazer listas. Nesse âmbito iniciamos este ciclo de visitas pelas freguesias do concelho, para mostrar às pessoas que precisamos delas todos os dias do ano”, terminou.

Visita também se realizou na União de Freguesias

Já no sábado, 9 de abril, foi a vez da União de Freguesias de Santo Tirso, Couto (Santa Cristina e São Miguel) e Burgães receber esta “visita de proximidade”, que teve lugar na Casa de Chá, no Parque D. Maria II. Nuno Linhares sublinhou a importância da iniciativa para “mobilizar os militantes e simpatizantes do PS em torno de um projeto concelhio e nacional, envolvendo-os nas tomadas de decisão e ouvindo-os sobre temas que dizem respeito a todos, à escala nacional e municipal”. Já Joaquim Couto, presidente da Comissão Política do PS/Santo Tirso, considerou

ser “importante que os partidos, nomeadamente o PS, promovam ações que visem aumentar a participação cívica, porque, deste modo, estão a dar um contributo decisivo para a qualificação da Democracia”. Por isso, o líder enalteceu a iniciativa da secção do PS/Santo Tirso, em linha com os objetivos estabelecidos pelo partido a nível concelhio, e reconheceu que, em Santo Tirso, o PS “é um exemplo de abertura à sociedade e um exemplo de pluralismo democrático, em que todos têm o direito de expressar a sua opinião”. Por sua vez, o deputado Tiago Barbosa Ribeiro deixou elogios aos debates e visitas realizados pela secção do PS/Santo Tirso, por considerar que “os partidos têm a responsabilidade de prestar esclarecimentos às populações”. Líder da JS Distrital, Hugo Carvalho reconheceu que iniciativas como aquelas que a secção do PS/Santo Tirso está a desenvolver por todo o concelho, no sentido de aproximar os atores políticos dos cidadãos, fazem “parte da matriz do partido, o que deve ser preservado e reforçado”. Por fim, Jorge Gomes, presidente da Junta da União de Freguesias de Santo Tirso, Couto (Santa Cristina e São Miguel) e Burgães, também destacou a importância do contacto direto com os militantes, simpatizantes e cidadãos, com o objetivo de “consolidar o projeto político do partido a nível concelhio, tendo em vista os combates políticos que se avizinham, nomeadamente as Eleições Autárquicas de 2017”.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização