Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) considera caótica situação do Hospital de Santo Tirso.

Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) considera caótica situação do Hospital de Santo Tirso.

Em comunicado enviado aos órgãos de comunicação social o sindicato dos enfermeiros portugueses

aponta as dificuldades com que os cidadãos da área de abrangência daquela unidade estão confrontados:

1. Qualquer doente que recorra a santo Tirso e precise de internamento tem que ir a Famalicão;
2. Se aí decidirem o seu internamento, o doente é novamente reencaminhado para Santo Tirso muitas vezes sem qualquer informação entre hospitais;
3. O numero de enfermeiros nos serviços de internamento de Santo Tirso foram reduzidos;
4. O numero de horas em divida a estes profissionais, sem que se vislumbre quando e como serão pagas, determina que se indisponibilizem para fazer trabalho extraordinário
5. Falta de material (só têm um Dinamap, termómetro avariado, não têm saturímetros;
6. Só há um médico em Santo Tirso (passaram a chamá-lo de Médico Residente) e que fica responsável por todos os doentes internados no hospital.

“A situação caótica que se vive em Santo Tirso, da responsabilidade do anterior Governo, tem que ser rapidamente resolvida pelo actual Governo, nomeadamente na sua aposta da manutenção deste hospital na esfera pública, garantindo todos os meios humanos e materiais para permitir prestações de excelência aos cidadãos e doentes” pode ainda ler-se no comunicado.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização