Requalificação viária em Vila Nova do Campo economiza tempo no trânsito (c/video) – Jornal do Ave

https://muroplaco.pt/pt

Requalificação viária em Vila Nova do Campo economiza tempo no trânsito (c/video)

O edil tirsense, Joaquim Couto, e o presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova do Campo, Marco Cunha, inauguraram, no dia 18 de junho, uma via “de muita importância para a freguesia”. Marco Cunha explicou que a via em questão permite “uma poupança de cerca de 800 metros, de quem vem da zona de S. Mamede e daí para cima, desde Paços de Ferreira, e que queira ligar à VIM (Via Intermunicipal)”. Por outro lado, “trouxe outra vida a este meio, um bocadinho esquecido, passando a ser a via principal e o percurso mais curto de acesso à igreja, ao cemitério e à zona central de S. Salvador do Campo”. Além disso, esta ligação tem outro simbolismo, “o de prolongar o princípio (da Junta de Freguesia) de servir com descentralidade, dado que a freguesia é agregada”. Para o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, esta ligação, “embora não seja uma obra de muito valor, é uma obra de grande economia de tempo quer no trânsito rodoviário, quer no pedonal”. A autarquia tem apostado na resolução de “pequenas obras que resolvem grandes problemas, ou porque é um grande aglomerado de casas ou porque são travessias e encurtamentos de percursos”, acrescentou.
“O tempo não é para investimentos megalómanos, mas para investimentos inteligentes e de proximidade, como este, que melhoram significativamente a qualidade de vida da população”, referiu. Esta é uma obra da Câmara Municipal, solicitada pela Junta de Freguesia, que custou cerca de 80 mil euros e que envolveu a pavimentação da faixa de rodagem com cubos de granito e das zonas de circulação pedonal com pedra-de-chão e a criação e beneficiação das infraestruturas de drenagem de águas pluviais. Para Marco Cunha, “tendo em conta os problemas que resolve, a obra foi barata”, uma vez que a intervenção permite à população local ter uma alternativa à estrada municipal e ligação direta à VIM.
A ligação está incluída num conjunto de obras de melhoramento de acessibilidades que a Câmara tem vindo a desenvolver por todo o concelho. “Em 2014, decidimos atribuir meio milhão de euros pelas freguesias, em benefício da descentralização e da proximidade de execução deste tipo de obras. Com esse dinheiro, e com outras receitas das freguesias, tem sido possível concretizar projetos como este”, explicou Joaquim Couto

Situação da feira de S. Martinho está resolvida

Na sessão, outras obras foram mencionadas nomeadamente a da Escola Básica Integrada de S. Martinho do Campo, a rede de água e esgotos para S. Salvador do Campo e S. Mamede Negrelos e a resolução do problema da feira de S. Martinho do Campo. Quanto à última situação, Joaquim Couto fez saber que “apalavrou o negócio com o proprietário do terreno”. A feira vai passar para um terreno junto ao campo de futebol e, de acordo com a notícia avançada pela Rádio Vizela, “já há entendimento entre o Município de Santo Tirso e os proprietários desse mesmo terreno, em que ‘a Câmara compra o terreno’ e ‘os proprietários têm que fazer algumas construções na frente’ desse mesmo terreno”. “O problema da feira entronca na segunda fase da recuperação da Avenida Manuel Dias Machado, primeiro temos de tirar dali a feira para depois podermos fazer a requalificação da segunda fase. Falta mesmo só acertar uns pormenores. Assim, muito brevemente teremos o problema da feira resolvido e será mais uma grande obra para a Vila Nova do Campo, em especial para povoação de S. Martinho”, adiantou Marco Cunha ao Jornal do Ave.
Joaquim Couto mencionou ainda que a autarquia disponibilizou uma verba de “cerca de dois milhões de euros” para investir nas pavimentações das 14 freguesias do concelho, que sejam estruturantes ou tenham ligação com os concelhos vizinhos e estejam degradadas. Em diálogo com a Junta de Freguesia vão ser definidos os troços que necessitem de intervenção. E por falar nisso, o presidente da Junta avançou que, com o apoio da Câmara, foi “lançada outra obra na Rua do Moutinho, que são mais de 40 mil euros de investimento”, adiantou.
Também por estes dias, no âmbito das comemorações do 19.º aniversário da elevação da povoação S. Martinho do Campo a vila, a situação referente à Estação de Comboios de Lordelo foi mencionada. De acordo com a notícia publicada pela Rádio Vizela, a autarquia tirsense “vai desenvolver o processo, já encomendou o projeto, e a Câmara de Guimarães pagará a parte correspondente”. “Essa solução permitirá uma rotunda no atual acesso a S. Martinho do Campo na Via Intermunicipal, terá uma ligação direta e uma nova ponte sobre o Rio Vizela com acesso depois à estação”, denotou.
O edil camarário fez ainda saber que, a médio prazo, vai investir cerca de 30 milhões de euros no melhoramento das acessibilidades, por via de fundos comunitários.

Leia também...