Select Page

Quinta de Gomariz é referência nos vinhos verdes

Quinta de Gomariz é referência nos vinhos verdes

Em pleno cenário idílico, onde o verde é cor dominante, crescem uvas suficientes para a produção de 300 mil garrafas de vinho. São 17 hectares que se perdem de vista, na localidade de Sequeirô, e que fazem da Quinta de Gomariz uma das referências dos vinhos verdes da região.

A casta de Loureiro é o ex-libris da produção vinícola da Quinta de Gomariz. Representa 70 por cento da produção e não lhe faltam distinções, porém, tem de dividir protagonismo com o Alvarinho e o Padeiro. Do portefólio fazem ainda parte vinhos das castas Avesso, Grande Escolha e Espadeiro. Por sua vez, e como o mercado dita as tendências, 2019 será o último ano de Vinhão na Quinta de Gomariz, que tem seguido a moda dos brancos e rosés.

“Entre 2014 e 2015, registamos um pico de crescimento e desde aí temos mantido o volume de vendas. Temos um produto que não é propriamente barato, mas é um vinho reconhecido e com qualidade”, sustentou Emílio Machado, responsável da Quinta de Gomariz, durante a visita do executivo camarário, no âmbito do roteiro do Invest Santo Tirso.

Numa extensa explicação de todo o processo de criação do vinho, destacou-se o facto de “toda a colheita” ser feita entre portas e num “processo manual” que, quando concluído, resulta numa produção que se divide entre o mercado nacional e o estrangeiro.

“Lá fora”, diz Emílio Machado, a maior fatia do negócio faz-se “no Reino Unido, Alemanha e Brasil”, mas a representatividade dos vinhos da Quinta de Gomariz também se sente na Bélgica, França, Suíça e Japão.

A exportação é, de resto, a grande aposta da Quinta de Gomariz para crescer e o próximo mercado a atacar é o dos Estados Unidos da América, com um “um produto e design novos”. “É um mercado onde o vinho pode ser mais bem pago e onde há a probabilidade de sairmos desta fasquia onde nos encontramos”, sublinhou Emílio Machado, que considera que 2019 poderá ser sinónimo de “maior rendimento” para a empresa, que trabalha “sem stress” e privilegia um ambiente “descontraído”.

“Conseguimos produzir e fazer as nossas vendas com o esforço necessário. Claro que não podemos descurar as nossas tarefas do dia a dia, mas temos conseguido de uma forma airosa e alegre alcançar e superar os objetivos a que nos propomos anualmente”, concluiu.

O projeto foi dado a conhecer no âmbito de uma visita pelo executivo municipal, no âmbito do Invest Santo Tirso. A Câmara Municipal de Santo Tirso reconhece que o turismo é uma das áreas mais promissoras para o crescimento de um território, o que justifica este tipo de promoção feita aos projetos económicos relacionados com a área.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização