Orçamento de 85,9 milhões para “manter crescimento”

“Ambiente, mobilidade, educação, desporto e solidariedade” são as traves-mestras do orçamento da autarquia de Vila Nova de Famalicão para 2017.

Cerca de sete milhões mais elevado do que o de 2016, o orçamento apresentado em reunião de executivo na segunda-feira, 31 de outubro, tem o valor de 85,9 milhões de euros, sendo que “dez milhões” estão destinados para requalificação da rede viária, “cinco milhões” para infraestruturas básicas ambientais, “cinco milhões” para melhoramento e construção de equipamentos desportivos – onde se inclui a construção do novo Centro de Atletismo e de BTT -, “quatro milhões” para renovação do parque escolar e “três milhões” para realização de obras para eficiência energética.
Já a área social terá um reforço de quatro milhões, ficando com um total de “21 milhões” de investimento, a aplicar em medidas de apoio às famílias desfavorecidas, como o programa “Casa Feliz” (reparação de habitações e apoio às rendas), ajuda na educação, com a atribuição de manuais escolares e apoio na aquisição de material escolar, e retaguarda aos seniores, com medidas como o passe sénior e programa desportivo “Mais e Melhores Anos”.
Para as freguesias estão destinados “mais de três milhões de euros” em transferências de capital, “quer seja através das verbas livres, quer via celebração de protocolos que asseguram resposta às principais necessidades do território”, anunciou o executivo camarário.
“Estamos perante um documento elaborado de forma séria e responsável, sobre os princípios que nos norteiam desde a primeira hora. Princípios de estabilidade, de solidariedade, de equilíbrio e de absoluto rigor e seriedade na gestão da coisa pública”, afirmou Paulo Cunha, edil famalicense.
Deste orçamento, o autarca destaca ainda a permanência do dossier fiscal como “aposta estratégica da Câmara”, e manutenção das prioridades definidas aquando o início do mandato, o que faz deste um documento “sem surpresas”, que constitui “mais uma etapa do processo” e “mais um passo em frente no crescimento e desenvolvimento do concelho”, postulou.

BE quer reforço de apoio social
Para este orçamento, o Bloco de Esquerda de Vila Nova de Famalicão propôs o “reforço de apoios sociais”, com “alteração de critérios de atribuição” e “criação de apoio em dentistas para idosos e jovens” carenciados. Para os bloquistas, é também importante “a criação e melhoramento de parques verdes” em várias zonas do concelho, adoção de políticas que visem “identificar e eliminar focos de poluição, nomeadamente nos rios e ribeiras”, conclusão da rede de saneamento e abastecimento de água em todo o concelho e reparação e requalificação da rede viária, com enfoque na “requalificação urgente da VIM (Via Intermunicipal)”. A “adaptação de todos os parques infantis” a crianças portadoras de deficiência foi outra das recomendações deixadas pelos bloquistas.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem