Nonna Rosa: a pizza tirsense que conquistou Itália

Nonna Rosa: a pizza tirsense que conquistou Itália

Os porcos que a mãe criava e que originavam presuntos, o tomate coração de boi do quintal que fez parte da infância de Agostinho Pereira e os queijos que se encontravam na casa onde cresceu.
Está quase completa a receita da pizza tirsense que conquistou o paladar dos jurados do Campeonato Mundial de Pizzas
Nonna Rosa é o nome da pizza tirsense que conquistou os especialistas gastronómicos do Campeonato do Mundo de Pizzas, que se realizou recentemente em Parma, Itália. Agostinho Pereira, proprietário da Pizzaria Ponto Pizza, em Santo Tirso, já não é estreante nestas andanças. Em 2016 foi considerado o melhor português da competição, este ano cedeu o lugar, apenas por dois pontos, a um amigo de Ponte da Barca, mas não ficou triste, já que na classificação geral passou do 63.º lugar para o 42.º, entre 450 participantes.
Além de ter conquistado o paladar dos jurados, esta é uma pizza especial. Primeiro porque é uma homenagem à mãe de Agostinho Pereira, depois porque se trata de uma viagem no tempo, onde se recuperam e se destacam os produtos nacionais.
“Foi uma homenagem que eu quis fazer, ela está com alzheimer e foi mais do que progenitora”, revelou Agostinho Pereira sobre Nonna Rosa, o nome da pizza inspirada na sua mãe.
“Tomate, mozarela, presunto alentejano, requeijão da Serra da Estrela, tomate coração de boi, alface cordeiro e azeite virgem extra DOP” são estes os ingredientes da segunda melhor pizza nacional. “Tentei surpreender pelos nossos sabores, sabores que a minha mãe me ensinou a gostar quando eu era criança”, asseverou Agostinho Pereira, que privilegiou “produtos nacionais”.
Um dos principais segredos está na massa, nos métodos e segredos usados pelo pizzaiolo.
Com mais de “mil pizzaiolos de 38 nacionalidades” a concorrer nesta competição foi “gratificante” para Agostinho Pereira.
“Trocamos experiências, conhecimentos, tento levar coisas portuguesas e acho que é muito enriquecedor”, comentou Agostinho que, admitiu, “em tudo o que se mete é para ganhar” mas, neste caso, “o mais importante é mesmo a troca de conhecimentos”.
Partiu para a cidade italiana com “expectativas elevadas” pelos bons resultados que havia conseguido em 2016. Resultados estes que acabou “por superar” na classificação geral.
No número 172 da Rua do Picoto, em Santo Tirso, em frente ao Pavilhão Municipal, são cada vez mais os que se deliciam com a Nonna Rosa e outras especialidades da casa. Aberto há oito anos, no estabelecimento de Agostinho Pereira privilegiam-se os clientes. “Tenho os melhores clientes do mundo”, disse o pizzaiolo.
Sendo eles uma das motivações de Agostinho Pereira para entrar nestes campeonatos, uma vez que são os clientes que, muitas vezes, o “ajudam e aconselham”. Os bons resultados no Campeonato Mundial trouxeram “muita visibilidade ao negócio”, por isso razões não faltam para continuar à procura de melhores lugares na competição.

Nonna Rosa Piza

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização