Município vai plantar 25 mil árvores até 2025

O novo desafio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão passa por “reabilitar aproximadamente 25 hectares do território concelhio através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras”. PATRÍCIA PEREIRA

O projeto, que será concretizado até 2025, foi lançado com a criação do Berçário Municipal, onde foram plantadas as primeiras 1400 árvores, com a ajuda de crianças e de várias associações e instituições do concelho, a 30 de setembro. A ação contou ainda com a presença de representantes do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas e da Quercus.
Para Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, é “muito importante envolver toda a comunidade neste projeto, principalmente as novas gerações, sensibilizando-as para a preservação da natureza e do meio ambiente”, referindo que “rearborizar significa devolver vida, proteger a natureza e criar condições de futuro para a comunidade”.
O projeto visa ainda a educação ambiental, através de “ações de sementeira e plantação e manutenção dos espaços arborizados”, levando a uma cultura de responsabilidade ambiental. Paulo Cunha destacou ainda a importância deste projeto na “minimização dos efeitos nefastos dos incêndios”.
Assim, nos próximos nove anos, vão ser plantadas “uma média de três mil árvores por ano”, sendo que o plano de ação está estruturado em torno de “dois grandes eventos anuais”, o Dia Mundial da Floresta (21 de março) e o Dia da Floresta Autóctone (23 de novembro).
As árvores autóctones são “uma aposta” deste projeto, nomeadamente “carvalhos, medronheiros, castanheiros, loureiros, azinheiras e sobreiros”, pois, para além da “forte ligação à história da região”, estas espécies estão “mais adaptadas às condições do solo e do clima do território” e, por isso, são “mais resistentes a pragas, doenças ou longos períodos de seca ou chuva intensa”. Embora de crescimento mais lento, são também “mais resistentes aos incêndios florestais, constituindo o refúgio e abrigo de muitas espécies de animais, levando a um aumento exponencial da biodiversidade”.
O projeto “25000 árvores para 2025” inseriu-se na Semana do Crescimento Sustentável, que decorreu no âmbito do programa Famalicão Visão’25 – Marcas do Futuro.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem