Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral

O que é o AVC? Que órgão afeta? Quais os primeiros sinais? Estas foram algumas perguntas a que 82 utentes responderam num questionário, enquanto esperavam pela sua consulta na USF Ponte Velha, em Santo Tirso, no dia 31 de março de 2016. Os Médicos Internos de Medicina Geral e Familiar desta USF, Dra. Célia Maia, Dr. Joaquim Lima, Dra. Rosália Páscoa e Dra. Susana Silva Pinto, dinamizaram nesse dia, uma ação de educação para a saúde. Após receberem os questionários preenchidos pelos utentes e analisarem as respostas em conjunto com eles, aproveitaram para corrigir as respostas que não estavam corretas e assim transmitir mais conhecimento sobre a doença que mais mata em Portugal. Estes questionários foram alvo de uma análise estatística que conduziu a resultados interessantes que merecem apreciação. A maioria dos utentes respondeu que sabe o que é o AVC e destes 70% responderam que o AVC afeta o cérebro. Aproximadamente 85% dos inquiridos afirmaram saber identificar os sinais do AVC, mas quando questionados sobre quais são esses sinais, apenas metade respondeu corretamente. Cerca de 66% dos utentes reconhecem que a “Tensão arterial alta” é o fator que mais contribui para o AVC.
A amostra de utentes que participou nesta ação de educação para a saúde levanta a suspeita de que uma parte significativa da nossa população desconhecerá qual o órgão afetado pelo AVC e quais os três principais sinais que o caracterizam.
Para aumento da sobrevivência e diminuição das sequelas por AVC, é essencial que a população saiba reconhecer os sinais de alerta e, consequentemente, saiba como proceder perante os mesmos.
Assim, o AVC é uma doença que ocorre de forma súbita e afeta o cérebro, causada pela oclusão ou rutura de uma artéria cerebral. Os três sinais que se devem reconhecer no AVC são Desvio da Face, Dificuldade em Falar e/ou Falta de Força num braço e/ou perna. Face, Falar e Força são os 3 F’s, ou seja, três palavras que são sinais de alerta! Estes devem motivar o contacto imediato com o 112. Quanto menor for o tempo entre a ocorrência dos sinais e a chegada ao hospital, maior será a probabilidade de sobreviver e de não ter sequelas. As pessoas com suspeita de AVC não devem ser levadas ao Centro de Saúde nem ao Hospital em transporte próprio. Quando se contacta o 112 informando destes sinais, é rapidamente ativada a Via Verde do AVC, que é um sistema nacional, que garante que uma ambulância do INEM faça o transporte do doente para um hospital com uma unidade especializada no tratamento do AVC… Assim, o tratamento é iniciado de forma mais rápida e organizada pois…TEMPO É CÉREBRO!
Para prevenir um AVC, deve manter um estilo de vida saudável, independentemente da idade que tenha, pois o AVC não acontece só em idosos! Não fumar, não beber álcool em excesso, praticar atividade física e seguir uma alimentação saudável são aspetos fundamentais.

Médicos Internos da USF Ponte Velha

AVC poster 2

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem