Select Page

Nova rede de transportes públicos entre Santo Tiso, Famalicão e Trofa cada vez mais perto

Nova rede de transportes públicos entre Santo Tiso, Famalicão e Trofa cada vez mais perto

Chama-se Mobiave – Serviços de Mobilidade e Gestão de Transportes Públicos, e vai abrir as portes graças à união entre os Municípios de Vila Nova de Famalicão, Santo Tirso e Trofa. Na ultima reunião de Cãmara de Santo tirso e Famalicão foi aprovada a proposta que dá luz verde à constituição desta entidade supramunicipal que vai gerir uma rede de transportes públicos (autocarro) que fará a ligação entre os três municipios.

A MobiAve é a Associação de Municípios de Fins Específicos que vai passar a gerir o sistema de transportes públicos rodoviários nos Municípios de Santo Tirso, Trofa e Famalicão, numa parceria inédita no País, envolvendo concelhos que fazem parte de entidades intermunicipais diferentes, nomeadamente a Área Metropolitana do Porto e a Comunidade Intermunicipal do Ave.

“Em Santo Tirso, a criação da MobiAve vai permitir triplicar a oferta atualmente existente do serviço de transporte de passageiros, colmatando as lacunas há muitos anos sinalizadas e melhorando de forma significativa a rede já instalada”, congratula-se o presidente da Câmara de Santo Tirso, Alberto Costa, valorizando o entendimento alcançado com todas as entidades que estão envolvidas no processo, nomeadamente as Câmaras de Famalicão e Trofa.

Paulo Cunha, edil famalicense, que mantém no horizonte o final do ano , data em que espera possa vir a ser lançado o concurso para o conjunto das rotas intermunicipais.

A malha a criar, segundo o edil famalicense, já está desenhada, de acordo com os movimentos interconcelhios que foram avaliados e está compatibilizada com essa avaliação, de modo a que as rotas objeto do concurso possam ser atrativas para os operadores.

O autarca adverte que os municípios estão com esta iniciativa a responder a necessidades que o Governo não responde, quando divide de forma desigual os apoios aos transportes públicos, discriminando negativamente o território nacional face às áreas metropolitanas do Porto e Lisboa. “Se nós tivéssemos os apoios nacionais como outros municípios têm neste momento, também poderíamos ter uma solução de transportes melhor. Porque não temos esses apoios, construiremos uma solução de transportes à medida das nossas disponibilidades, sendo certo que fica aquém daquele que era o nosso desejo”, lamenta, a propósito do modelo empreendido pelo Governo na distribuição dos apoios nacionais, que faz recair sobre aqueles dois polos a grande maioria das verbas.
Além das vantagens ambientais, o presidente de Câmara acredita que a aposta nos transportes públicos será motivo de “competitividade territorial e de coesão social”.

A constituição da associação, projecto dos três municípios, já teve luz verde da Comunidade Intermunicipal do Ave (CIM do Ave), que em matéria de autoridade de transportes superintende o concelho de Famalicão, faltando que do lado dos municípios de Santo Tirso e Trofa haja uma decisão da Área Metropolitana do Porto.
Enquanto nova autoridade de transportes, atuando na órbita das áreas de intervenção de outras como a CIM do Ave e a AMP, a lógica do sistema será de complementaridade.

A nova rede de transportes públicos intermunicipal, que será gerida pela MobiAve, foi alvo de um estudo de planeamento sobre a mobilidade de passageiros na área territorial dos três concelhos, tendo em vista a organização de futuras concessões de serviço público de transporte à população.

Com a entrada em funcionamento prevista para o segundo semestre de 2020, o novo sistema de transportes públicos de passageiros, segundo Alberto Costa, “vai melhorar a qualidade de vida da população e contribuir para o aumento da utilização dos transportes públicos em detrimento de viatura própria, com consequências positivas no combate que está a ser feito no que toca a alterações climáticas”.

HISTORIAL

A nova rede de transportes que vai ligar e aproximar os municípios de Santo Tirso, Vila Nova de Famalicão e Trofa começou a ganhar forma em 2017. Em junho desse ano, os presidentes das respetivas autarquias assinaram um protocolo de colaboração para a realização do estudo de planeamento e sustentabilidade financeira do novo sistema.

De acordo com o presidente da Câmara de Santo Tirso, o processo foi “complexo e moroso”, uma vez que envolveu um forte diálogo com um conjunto de entidades nacionais, regionais e locais, com vista a encontrar uma solução viável, sustentável e duradoura para a questão da mobilidade da população em matéria de transportes rodoviários”.

Agora, acrescenta Alberto Costa, “a criação da MobiAve é um passo decisivo na construção de uma autoridade de transportes intermunicipal” que irá “organizar, explorar, investir, financiar e fiscalizar o serviço público de transporte de passageiros, num esforço conjunto para melhorar o serviço prestado a uma população estimada em cerca de 250 mil habitantes”.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização