Select Page

Indaqua quer melhorar índices de água não faturada

Indaqua quer melhorar índices de água não faturada

Atingir uma taxa de 12,8 por centro de Água Não Faturada é o objetivo da Indaqua para 2019. Assumindo-se já como a concessionária com a taxa de desperdício de água mais baixa do país, com uma taxa de 14,3 por cento – a média nacional é superior a 30 por cento segundos dados da ERSAR -, a Indaqua apresentou este compromisso no Dia Mundial da Água, sublinhando que “a gestão da redução de perdas” é um “tema central e prioritário”.

“Temos como objetivo atingir níveis de performance worlclass, nos municípios onde estamos presentes”, referiu Enrique Castiblanques, CEO da Indaqua, que em comunicado também dá nota de que “se Portugal tivesse um nível de perdas de água idênticas à empresa, o país pouparia cerca de 157 milhões de metros cúbicos, o suficiente para abastecer o país por mais de três meses”.

A este dado, a empresa liga os dados do Boletim Climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, que apontam que “no mês de janeiro choveu metade do habitual para a época e que metade de Portugal Continental atravessa um período de seca moderada”.

A Indaqua tem a concessão do abastecimento de água em Santo Tirso, Trofa, Fafe, Vila do Conde, Matosinhos, Santa Maria da Feira e Oliveira de Azeméis e uma parceria público-privada em São João da Madeira.

Videos

Loading...

Siga-nos

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização