Famalicão instala hospital de retaguarda e centro de rastreio à COVID-19

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão anunciou hoje a criação de uma retaguarda hospitalar com cerca de 200 camas para fazer face ao surto de COVID-19 e a instalação de um centro de rastreio móvel em modelo ‘drive-trough’ no concelho.

A instalação destas estruturas está a ser conseguida através de parcerias da autarquia com instituições de saúde locais e com o movimento social e empresarial do concelho.

As medidas foram hoje anunciadas pelo presidente do município, Paulo Cunha, numa comunicação dirigida aos famalicenses onde apresentou um vasto conjunto de ações que estão a ser implementadas pela autarquia para reagir à situação epidémica, mas também para responder ao impacto social e económico que a pandemia irá provocar nos cidadãos, empresas e instituições famalicenses. 

As 200 camas, disponíveis a partir de hoje, estão distribuídas por dois pavilhões municipais – no Pavilhão Municipal das Lameiras e no pavilhão do Centro de Investigação, Inovação e Ensino Superior, na estrutura da Didáxis São Cosme.  

A ocupação dos pavilhões será operacionalizada em articulação com o ACeS de Famalicão, a Delegação de Saúde, o Centro Distrital de Braga de Solidariedade e Segurança Social, as corporações de Bombeiros e Cruz Vermelha de Ribeirão e as Instituições Sociais visadas.

Mas há mais medidas adotadas pela Câmara Municipal na área da saúde pública para combate e reação ao surto de COVID-19.

Depois de se ter disponibilizado para suportar todos os encargos financeiros que se revelassem necessários para a realização de testes ao COVID-19 a todos os utentes e colaboradores dos 21 lares residenciais do concelho, Paulo Cunha anunciou hoje a instalação no município de um centro de diagnóstico móvel.

Este centro de rastreio, instalado em parceria com a ARS Norte e a UNILABS, deverá estar operacional nos próximos dias, num local ainda a designar, e funcionará num formato drive-trough.

“Não sendo ator, nem sendo o primeiro responsável na área da Saúde Pública, a Câmara Municipal de Famalicão não ignora o quanto pode fazer pelo sucesso de todos quantos diariamente trabalham nesta dimensão. Vamos, por isso, continuar a fazer o que é preciso para que esta pandemia seja tão rapidamente quanto possível dissipada e com os menores custos para famalicenses, ajudando o setor da saúde pública no concelho para que lidem da forma mais acertada e eficaz com esta mesma circunstância”, referiu o edil.  

Paulo Cunha anunciou também a colocação de todos os equipamentos municipais, nomeadamente cozinhas e balneários, à disposição das instituições famalicenses ligadas à saúde, solidariedade social e proteção civil.

Ainda no que toca ao combate à pandemia, o autarca lembrou que o município de Famalicão já garantiu um apoio extraordinário às três corporações de Bombeiros do concelho e ao Núcleo da Cruz Vermelha de Ribeirão, criando condições que permitam às mesmas instituições dar a melhor resposta possível à população, e que a autarquia está, desde a semana passada, a distribuir equipamentos de proteção individual às entidades que estão na primeira linha de atuação, material resultante de encomendas municipais e de doações de empresas e particulares.  

Importa ainda referir que o plano apresentado hoje contempla também a implementação de um regime de recolha e tratamento de animais cujos cuidadores sejam portadores do vírus, estejam em quarentena, em isolamento profilático ou, por qualquer outra forma, não possam continuar a cuidar dos seus animais, como habitualmente o faziam. Para isso, o centro de recolha animal municipal conta com o apoio de associações protetoras dos animais e de voluntários.

Recorde-se que, para além das medidas de combate à situação epidémica, o plano apresentado esta terça-feira inclui também medidas de proteção social à população afetada e medidas para mitigação socioeconómica destinadas aos cidadãos, empresas e instituições famalicenses. A concretização destas medidas poderá levar a um investimento financeiro do município que poderá chegar aos cinco milhões de euros.

Notícias relacionadas...

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização