Select Page

Famalicão e Guimarães recebem festival de percussão

Há mais um festival a dividir palco entre Vila Nova de Famalicão e Guimarães. O Peles – Internacional Drum Fest está de regresso e promete levar alguns dos melhores nomes da percurssão nacional e internacional ao público dos dois concelhos.

O evento, organizado pela CAISA – Cooperativa de Artes, Intervenção Social e Animação C.R.L. com os apoios dos dois municípios, decorre de 22 de setembro a 5 de outubro, com duas semanas de programação, dominada sobretudo pelos espetáculos musicais.   

No dia da abertura do festival, 22 de setembro, destaque para a atuação do projeto “Mantas e Retalhos”, uma residência artística comunitária que vai reunir em palco perto de uma centena de pessoas para a apresentação de uma criação/performance alternativa, de autoria do baterista e percussionista vimaranense Mário Gonçalves, que faz o cruzamento da voz com os instrumentos de percurssão tradicional e objetos do quotidiano. A atuação decorrerá no Parque da Ribeira, na freguesia famalicense de Joane.

Krake, Magupi, Vasco Ramalho Quinteto, Atlantic Percussion e o brasileiro José Staneck são outros dos nomes que compõem o cartaz da edição deste ano do festival, que contará ainda com workshops e um concurso de composição internacional de percussão dirigido a compositores de todas as nacionalidades e idades.

O diretor artístico do festival, Alberto Fernandes fala numa “edição mais arrojada” e num“programa de qualidade”, de um festival que é já “considerado único em Portugal” e que se insere numa região “cuja história cultural e musical se cruza inevitavelmente com o som das percussões, sobretudo pela tradição muito forte do uso dos instrumentos de percussão tradicional”.  

O responsável falava esta terça-feira, 4 de setembro, na conferência de imprensa de apresentação do festival, que contou também com a presença dos vereadores da Cultura dos municípios de Famalicão e Guimarães, Leonel Rocha e Adelina Pinto, respetivamente. Ambos os autarcas salientaram a ligação do festival á comunidade, realçando ainda a lógica intermunicipal do evento que, de acordo com Leonel Rocha, “tem de ser cada vez mais uma prática corrente entre municípios”.

Refira-se ainda que o festival conta também com o apoio da União de Freguesias de Airão S. João, Airão Santa Maria e Vermil e das Juntas de Freguesia de Brito e Joane.

Todos os concertos começam às 21h30. Os concertos do primeiro dia e para a infância são gratuitos. Os restantes têm o custo de 4 euros para o público em geral e de 3 euros para utentes da CAISA e sócios da Associação Teatro Construção.

PROGRAMA

22 de setembro

II Encontro de Orquestras de Percussão Inclusiva (15h30)

III Encontro de Orquestras de Percussão Tradicionais e Comunitárias (16h30)

Mantas e Retalhos | Criação e Residência Artística (21h30)

Parque da Ribeira, Joane, Vila Nova de Famalicão

27 de setembro

Krake (21h30)

CLAV – Centro e Laboratório Artístico de Vermil

28 de setembro

Magupi (21h30)

Espaço Fauna, Joane, Vila Nova de Famalicão

29 de setembro

Atlantic Percussion e Eduardo Cardinho (21h30)

Espaços Criativos, Brito, Guimarães

30 de setembro

Vasco Ramalho Quinteto – Essências de Marimba, Fados & Choros (21h30)

Associação Teatro Construção, Joane, Vila Nova de Famalicão

01 de outubro

Atlantic Percussion Group (21h30)

Plataforma das Artes, Guimarães

02 e 03 de outubro

Concertos para a Infância | Odaiko Percussion Group (Galiza)

Associação Teatro Construção, Joane, Vila Nova de Famalicão (2 de outubro – de manhã e à tarde)

Espaços Criativos, Brito, Guimarães (3 de outubro – de manhã e à tarde)

05 de outubro

Atlantic Percussion Group & José Staneck (21h30)

Associação Teatro Construção, Joane, Vila Nova de Famalicão

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização