Select Page

Código para daltónicos implementado em Santo Tirso (c/video)

Depois de um período negro do negócio, gravemente afetado pelo “made in China” e pelos preços mais baixos de marcas brancas, a Viarco renasceu com os lápis de cor com um código para daltónicos.

O ColorADD veio revolucionar o mundo daqueles que são incapazes de diferenciar cores e ainda

trouxe retorno para as empresas. Este código foi inventado por Miguel Neiva, que testou o projeto em Portugal durante quatro anos e o sucesso foi tal que negócio já está a ser exportado. Para o empreendedor, que teve a ideia de criar os símbolos que identificassem as cores, o exemplo da Viarco é uma das grandes evidências que “é possível ganhar dinheiro a fazer o bem”. O projeto está a ser aplicado em Santo Tirso e mereceu atenção do município, que decidiu apresentá-lo à população, no âmbito do Centro de Inovação Social, na Fábrica de Santo Thyrso, durante o Santo Tirso Market, no dia 7 de maio. Já visível nalguns equipamentos, o ColorADD é mais uma forma de Santo Tirso trabalhar rumo à igualdade social. “Temos tido uma grande preocupação na Ação Social e temos desenvolvido um conjunto de medidas viradas para a coesão. Entendemos a aplicação do ColorADD como uma medida positiva e proativa”, justificou Joaquim Couto, presidente do executivo municipal. No concelho, o código já pode ser visto nos sinais e equipamentos de segurança da Fábrica de Santo Thyrso. Na Educação, a autarquia está ainda a desenvolver rastreios de despistagem de daltonismo. Joaquim Couto anunciou ainda a intenção de aplicar o código “na sinalética rodoviária” do município. Código pode ser aplicado em várias áreas Durante a sessão de apresentação do ColorADD, foi dado como exemplo de aplicabilidade a marca de vestuário Zippy, que já introduziu o código em todas as etiquetas de roupa. Mas o código pode ser implementado “em muitas outras áreas” e não só nas empresas, explicou Miguel Neiva. “Temos um protocolo com a Àrea Metropolitana do Porto, em que trabalhamos na implementação do código ao nível da Educação, Turismo e Cultura, mas também é possível aplicá-lo na Mobilidade ou Proteção Civil”, explicou. O daltonismo afeta 350 milhões de pessoas em todo o mundo, principalmente homens, devido a uma anomalia no cromossoma X, que é transmitido pela progenitora.

Centro de Inovação Social na Fábrica

Santo Tirso acolhe um dos dois Centros de Inovação Social Metropolitano, na Fábrica de Santo Thyrso. O outro está situado em S. João da Madeira. Estes visam a criação de um ambiente para potenciar projetos de Inovação Social, com viabilidade de implementação e autossustentabilidade.

 

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização