Viveu-se uma noite louca em Famalicão

Intensa foi a noite de Carnaval em Vila Nova de Famalicão. Vieram de todo o lado e encheram a cidade. Muitos, mas mesmo muitos, milhares de pessoas escolheram a cidade famalicense para se libertarem da rotina do quotidiano e celebrar o entrudo como manda a tradição: com alegria, imaginação e muita brincadeira. E dança, muito dança! Em cada canto e esquina uma discoteca improvisada, música em decibéis que inevitavelmente puseram os corpos a mexer e a aquecer uma noite longa, que os termómetros dizem ter começado fria.

Pelo meio houve um concurso de fantasias. Simples pormenor de um acontecimento maior, espontâneo e libertador. “O Regador”, pela atualidade, criatividade e mordacidade da mensagem, foi o adereço que se apresentou a concurso que mais admirou os elementos do júri. Logo a seguir veio os relógios “Redespertadores” e depois uma recriação inspirada nas arábias, o “Ali Babá e os 40 Ladrões”.

O verdadeiro desfile foi, contudo, na rua. Ao som da batida que os Dj´s debitaram noite dentro. Com uma atmosfera frenética, embriagante e embriagadora. É que o Carnaval aqui é uma noite, mas uma noite que vale por muitos dias.

O costume começou há pouco mais de uma década, mas com o tempo ganhou uma força que não é fácil traduzir por palavras e uma popularidade enorme que traz cada vez mais gente a Famalicão. Hoje o Carnaval de Famalicão é sem dúvida uma das maiores festas de rua do país. Quem vem volta e traz mais alguém. Para o ano há mais, mas para já saboreia-se por mais uns dias aquele que foi o maior Carnaval de sempre de Famalicão. E será que foi um das maiores manifestações festivas de rua do país? Que fale quem lá esteve!

Notícias relacionadas...

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização