https://www.facebook.com/associacaocomercialindustrialsantotirso/

https://muroplaco.pt/pt

(Vídeo) Delegado de saúde: “Os números estão em níveis extremamente elevados que não gostaríamos que estivessem”

Os concelhos da Trofa e Santo Tirso registaram, nas duas últimas semanas, um crescimento significativo do número de casos de Covid-19. E segundo o delegado de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) destes municípios, Gustavo Tato Borges, a curva ainda não atingiu o pico nestes territórios.

“Os números estão em níveis extremamente elevados que não gostaríamos que estivessem”, admitiu o clínico, questionado pelo NT, na manhã desta quinta-feira. Ainda assim, há indicadores positivos, como o facto de “o aumento do crescimento não ser tão grande como era há uns tempos”. “Poderemos estar numa fase de começar a controlar”, vaticinou Gustavo Tato Borges, crente de que “o trabalho de cada cidadão a assumir os comportamentos seguros” e “a intervenção que pode ser feita o nível político e das autoridades de saúde” serão caminho para “a viragem” da tendência de crescimento.

O número de casos de Covid-19 nos concelhos de Santo Tirso e Trofa já não permitem à equipa de saúde pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) acudir a todas as necessidades de contacto. Num esforço de contribuir para a resolução do problema, as câmaras municipais montaram call centers, que vão colaborar na vigilância ativa dos concelhos.

Enquanto os contactos não são colocados em dia, há quem permaneça em casa ansioso por uma chamada que lhe resolva a situação de impasse. A essas pessoas, Gustavo Tato Borges deixa uma “mensagem de calma”.

“Há pessoas que estão descontentes e que têm a sua situação por resolver, nomeadamente a justificação para o trabalho, mas queremos deixar uma mensagem de tranquilidade, porque iremos chegar à sua necessidade e emitir o seu atestado, desde que sejam identificados como contactos de alto risco”, referiu, sem deixar de reconhecer “a ansiedade” sentida pelas pessoas que ainda aguardam por um contacto.

De 1 de 14 de novembro, a Trofa registou uma taxa de incidência de 1546,2 novos infetados por 100 mil habitantes, devido aos 594 casos registados ao longo dessas duas semanas.

Face a este cenário, o concelho situa-se no 13.º lugar dos municípios, na esfera da ARSN, com maior taxa de incidência.

Leia também...