Video ▶ ACIST homenageou Joaquim Ferreira de Abreu

Lembrar o passado, homenageando o legado de quem construiu um projeto empresarial de sucesso e mantém um papel ativo na sociedade. Esta foi a pedra de toque da comemoração dos 106 anos de atividade da Associação Comercial e Industrial de Santo Tirso, a 23 de novembro.

Desta vez, a celebração solene fez-se em Vila das Aves, porque o momento alto tinha como protagonista uma pessoa bem ligada a esta terra. Joaquim Ferreira de Abreu, fundador do grupo industrial Fibrogest, viu ser-lhe prestada uma homenagem pelo contributo económico e social, não só no concelho, como também no país.

“O senhor Joaquim Abreu tem um perfil e um projeto de vida como poucos a nível nacional e devemos homenagear pessoas como ele, porque são referências para todos nós, principalmente para empresários e gestores de uma geração mais nova”, referiu Miguel Rossi, presidente da ACIST.

Já reconhecido pelo Município e pelo Presidente da República, que lhe atribuiu comenda, o empresário não escondeu a satisfação por mais um momento de reconhecimento.

Além do fulgor empreendedor que durou toda a segunda metade do século passado, e que ainda hoje dá frutos num grupo empresarial de referência, Joaquim Ferreira de Abreu é uma figura incontornável da região, tendo abraçado várias causas sociais, como a da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila das Aves, da qual é sócio-fundador.

“É um homem da sociedade”, sublinhou a vice-presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Ana Maria Ferreira, que, presente na cerimónia, considerou que a homenagem é merecida pelo “trabalho e ação comunitária” de Joaquim Ferreira de Abreu “ao longo de muitos anos”.

O ano de “consolidação”

Em “processo de consolidação”, a ACIST prossegue a atividade com um olhar atento ao comércio local, mas também tem galgado caminho no apoio às indústrias. Exemplo disso, diz Miguel Rossi, é “o programa de formação” que foi aprovado e que “acaba por ser um investimento de quase um milhão de euros, em que as empresas vão ter o apoio financeiro, via Portugal 2020, de 90 por cento”.

Durante este mês, a Associação tem em vigor uma campanha de Natal, que se traduz num sorteio válido para quem fizer compras no comércio local e que atribuirá mil euros em prémios.

“Já começo a pensar que me falta um ano de mandato, porque terminará no fim de 2020, e o que eu quero é sair com a consciência de que a ACIST está melhor do que aquilo que era quando eu entrei e com isto não quero criticar ninguém, mas eu assumi o cargo para acrescentar algo”, sustentou Miguel Rossi.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização