Auto Soluções- Campanha verão 2022

Universidades e Centros Tecnológicos chamados a refletir sobre o futuro de Famalicão

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, reuniu esta terça-feira, 12 de abril, com os responsáveis dos estabelecimentos de Ensino Superior e dos Centros Tecnológicos com sede ou presença no concelho para discutir a posição de Famalicão como território de Ciência, Tecnologia e Inovação e a elaboração de uma estratégia local para esta área de intervenção.

Este foi mais um encontro realizado no âmbito dos “Dias de Famalicão.30” que decorrem até 30 de abril para a elaboração do novo Plano Estratégico do município para o período 2022-2030. A Universidade do Minho, a Universidade Lusíada e a Fundação Minerva, a CESPU/Escola Superior de Saúde do Vale do Ave, o IPCA, o CITEVE, o CeNTI e o TECMEAT foram as entidades parceiras que esta manhã marcaram presença na reunião do Conselho Estratégico da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior que decorreu na Casa do Território.

O edil fez-se acompanhar pelo vereador da Educação e Ciência e Economia e Empreendedorismo, Augusto Lima, que apresentou aos vários parceiros os grandes objetivos, ações e desafios da agenda de governação municipal para esta temática. Entre eles está o projeto para a construção de uma Residência de Estudantes; a criação de um programa municipal de apoio às empresas para a dupla transição: digital e climática e a criação de um Green/Eco Park, um parque empresarial para a indústria sustentável.

“Estamos a falar de uma área de intervenção muito relevante para o desenvolvimento do território e não podemos querer evoluir e definir estratégias de futuro sem o contributo e a reflexão das entidades que aqui estão representadas”, referiu Mário Passos na abertura do encontro.

Recorde-se que Famalicão está a imaginar como é que será em 2030. A elaboração do novo Plano Estratégico do município surge pela necessidade de alinhamento da estratégia municipal face às prioridades e recursos das estratégias internacionais e nacionais, nomeadamente os “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS” e o novo ciclo de programação europeia, e face ao inicio de um novo ciclo autárquico.

Os “Dias de Famalicão.30” arrancaram no passado dia 26 de março, com o contributo da juventude famalicense. O processo vai praticamente a meio do caminho, com a realização de quase metade das ações propostas. A iniciativa decorre até 30 de abril, com mais encontros comunitários, reuniões de trabalho e de diagnóstico e workshops entre os serviços municipais e entidades parceiras, e vão culminar com a realização de um Painel de Cidadãos, no dia 30 de abril, sob o tema “Imaginar Famalicão em 2030”.

Leia também...