Select Page

Um livro que é uma viagem à volta da vida e obra de Alberto Sampaio

Um livro que é uma viagem à volta da vida e obra de Alberto Sampaio

Alberto Sampaio é o novo autor a integrar a coleção “Viajar com… Os caminhos da Literatura”, da Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), através da qual se pretende dar a conhecer alguns dos mais relevantes escritores da Literatura Portuguesa, cuja vida e obra passaram pela região Norte.

«Viajar com… Alberto Sampaio», de Emília Nóvoa Faria e António Martins, resulta de uma parceria entre a DRCN e o Município de Vila Nova de Famalicão e conduz o leitor por uma viagem pela vida, obra e locais deste historiador português, especialmente conhecido pelos seus trabalhos no domínio da história económica.

A apresentação pública da obra está marcada para o próximo dia 13 de julho, pelas 18 horas, no Arquivo Municipal Alberto Sampaio, em Vila Nova de Famalicão.

Recorde-se que, no âmbito desta iniciativa, foram já editados cerca de duas dezenas de roteiros, dedicados, a título de exemplo, a Aquilino Ribeiro, Ferreira de Castro, Camilo Castelo Branco, Eça de Queiroz, Trindade Coelho, José Régio, Miguel Torga, Luísa Dacosta ou Guerra Junqueiro.

De acordo com o Diretor Regional de Cultura do Norte, António Ponte, esta coleção de roteiros “pretende proporcionar um reencontro, um renovado abraço à literatura portuguesa na memória e na obra de um escritor, um pretexto para uma boa conversa e o início de uma nova descoberta em torno da nossa cultura e do território da região Norte de Portugal”.

Entre as principais obras de Alberto Sampaio (1841 – 1908) contam-se as consagradas às póvoas marítimas medievais e às vilas do Norte de Portugal. O autor integrou-se no movimento designado como Portugália. Fez parte da filial de Guimarães da Associação Arqueológica de Lisboa; fundou a Sociedade Martins Sarmento, à qual o seu nome ficaria para sempre ligado.

Afirmou-se progressivamente como pioneiro da história económica e social, dando início aos estudos de história agrária em Portugal, com a publicação na Revista de Guimarães, em 1885, do primeiro artigo da série A propriedade e a cultura do Minho, a que daria continuidade com a sua obra mais conhecida, “As vilas do Norte de Portugal”. Com os textos sobre o Norte marítimo e As póvoas marítimas, Alberto Sampaio deu também um forte impulso inicial aos estudos sobre a problemática do desenvolvimento marítimo.

Após a sua morte, a obra de Alberto Sampaio não caiu no esquecimento. Um dos primeiros actos da República em Guimarães foi o reconhecimento da obra deste cidadão ilustre, atribuindo o seu nome a uma das avenidas mais emblemáticas da cidade. Em 1923, Luís de Magalhães publicou o essencial da sua obra científica, na coletânea, em dois volumes, Estudos Históricos e Económicos. Em 1928, foi criado o Museu de Alberto Sampaio. Em 1956, inaugurou-se o monumento a Alberto Sampaio, no largo dos Laranjais, em Guimarães. Em 1972, foi criada a Escola Comercial Alberto Sampaio (hoje Escola Secundária Alberto Sampaio), em Braga.

Videos

Loading...

Siga-nos

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização