Select Page

“Territórios Dramáticos” lança olhar sobre a diversidade do teatro português

“Territórios Dramáticos” lança olhar sobre a diversidade do teatro português

A Vila de Joane, em Vila Nova de Famalicão, prepara-se para receber o primeiro encontro de teatro, denominado “Territórios Dramáticos”, que pretende “traçar, ao longo dos anos, um olhar sobre a diversidade estética e artística do teatro português”.

Promovido pelo Teatro da Didascália, sediado em Joane desde 2008, o encontro de teatro decorre de 17 a 26 de março. Em nota de imprensa, a associação adiantou que criou este encontro por “considerar urgente falar e refletir sobre um território com um passado fortemente ligado ao teatro e, a partir dele, conhecer e pensar outros projetos enraizados noutros territórios”.
O Territórios Dramáticos vai acolher “espetáculos produzidos a partir de regiões tão diversas como Vila Real, Fundão, Águeda e claro está Vila Nova de Famalicão”, assim como “propostas oriundas das grandes cidades como Lisboa e Porto”. A abertura deste primeiro encontro de teatro fica a cargo do Teatro Experimental do Porto com o seu espetáculo Casa Vaga, que conta a história de três portugueses que emigram para o faroeste norte-americano em busca de melhores condições de vida e de trabalho. No dia seguinte é a vez de subir ao palco o espetáculo Levantado do Chão, a partir da obra de José Saramago, pela mão do Algures, Coletivo de Criação.
A segunda semana arranca pela mão da ESTE – Estação Teatral da Beira Interior, que trás do Fundão o espetáculo BambaVambaWamba. No sábado, 25 de março, no café-concerto do CCJJ será apresentado o espetáculo Reportório Osório, da d’Orfeu Associação Cultural, com um desfiar de histórias pessoais no masculino.
Além dos espetáculos, está ainda preparado um momento de “encontro e diálogo entre artistas e público”, com a iniciativa “Cear e Falar”. Após os espetáculos, artistas e público são convidados a “partilharem a mesa”, num serão onde, para “além do confronto de ideias, há também um combate gastronómico, em que o anfitrião Vinho Verde abrirá o apetite a um doce ou salgado típico da região da companhia convidada”.
Decorre também a projeção de dois filmes que têm como ponto de partida o teatro. O “Até ao Canto do Galo”, criado pela companhia Peripécia Teatro em parceria com o realizador espanhol Ramón de los Santos, e o “Amar, Beber e Cantar”, do realizador francês Alain Resnais, são os filmes escolhidos.
Já as tardes de domingo são dedicadas ao público familiar. A 19 de março, o Teatro da Didascália apresenta o espetáculo Guarda Mundos e, a 26 de março, a Peripécia Teatro apresenta o espetáculo “A Cores”.
O bilhete normal tem “um custo de quatro euros”, existindo “desconto para estudantes, maiores de 65 anos e sócios da Associação Teatro Construção, ficando por três euros. Os filmes têm entrada gratuita.
Para mais informações consultar em www.teatrodadidascalia.com.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização