https://autosolucoes.pt/

Talento de jovens músicos ligados a Famalicão em nova edição da JOF

Famalicão volta a reunir jovens músicos naturais do concelho, assim como talentos musicais formados nas escolas de música famalicenses na 3.º edição da  JOF – Jovem Orquestra de Famalicão. O estágio de curta-duração decorre de 30 de agosto a 5 de setembro na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, e culminará com a realização de três concertos no grande auditório, nos dias 3 e 4 de setembro, pelas 21h30,  e um concerto no dia 5, pelas 18h00, no Altice Fórum Braga.

Para a edição de 2021 da JOF foram recebidas cerca de 135 candidaturas, que resultaram na seleção de quase 80 músicos para instrumentos de cordas (violinos, violas, violoncelos, contrabaixos e harpa), sopro (flautas, oboés, clarinetes, fagotes, trompas, trompetes, trombones tenor, trombone baixo e tuba) e instrumentos de percussão. A faixa etária predominante na JOF é a dos 18 aos 22 anos de idade, que correspondem a, aproximadamente, 75% do grupo em estágio. Destaque, também, para a presença de jovens instrumentistas que realizaram formação, ou que se encontram a estudar em escolas no estrangeiro, em países como: Suíça, Alemanha, Holanda, Escócia, Inglaterra, Espanha e Bélgica.

A direção artística da Jovem Orquestra de Famalicão permanece a cargo do maestro famalicense José Eduardo Gomes, maestro titular da Orquestra Clássica da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e Professor na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto (ESMAE). Músico e instrumentista versátil, José Eduardo Gomes iniciou os seus estudos musicais em Famalicão, tendo prosseguido para o ESMAE, onde estudou clarinete e se licenciou na classe de António Saiote. Prosseguiu estudos de Direção de Orquestra na Haute École de Musique de Genève (Suiça) na classe de Laurent Gay e Direção Coral na classe de Celso Antunes. Foi premiado em concursos nacionais e internacionais, onde se destaca o Prémio Jovens Músicos, o Concurso Marcos Romão e o Concurso Internacional Villa de Montroy, Valencia. Recentemente, em 2020, venceu o 1º prémio no European Union Conducting Competition, assim como o prémio Beethoven no mesmo concurso.

Esta edição da JOF conta, de igual modo, com a presença do pianista português Nuno Marques, atualmente radicado em Nova York onde desenvolve a sua carreira, e o experiente compositor Luís Tinoco, docente na Escola Superior de Música de Lisboa cuja música é publicada pela University of York Music Press, que participam na qualidade de solista e de compositor convidado, respetivamente.

Recorde-se que a JOF é um estágio de orquestra sinfónica de curta duração dirigido a jovens instrumentistas oriundos e/ou com formação pré-universitária em Vila Nova de Famalicão, que se realiza anualmente desde 2019. Esta iniciativa, organizada pelo Município de Vila Nova de Famalicão, visa enaltecer o forte e dinâmico ecossistema cultural associado ao ensino artístico especializado e ao ensino profissional de música existente em Vila Nova de Famalicão, composto pelo CCM – Centro de Cultura Musical, ArtEduca – Conservatório de Música de Vila Nova de Famalicão e ARTAVE – Escola Profissional Artística do Vale do Ave.

Todos os concertos são de entrada gratuita mas com obrigatoriedade de levantamento de ingresso. Os bilhetes para os concertos de 3 e 4 de setembro na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão poderão ser obtidos a partir de hoje, 31 de agosto, na bilheteira deste espaço, e para o concerto do dia 5 de setembro, no Altice Fórum Braga, através do email ana.machado@investbraga.com . Refira-se que a lotação dos locais está limitada, conforme as restrições que vigoram, devido à situação pandémica.

Leia também...