https://autosolucoes.pt/campanhas/

Santo Tirso investe 3,3 milhões de euros para adaptar espaços públicos de Santo Tirso ao Plano de Mobilidade Urbana e Sustentável

“Será uma profunda transformação e modernização de algumas das principais artérias de Santo Tirso”, adiantou o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, na apresentação do projeto que decorreu, esta quarta-feira, no Museu Internacional de Escultura Contemporânea. O autarca acredita que “a concretização deste projeto contribui não só para o desenvolvimento e a modernização do espaço público, como também para a promoção da partilha entre diferentes modos de transporte”.

Devolver a cidade às pessoas e promover a defesa do meio ambiente é o principal objetivo do plano de mobilidade urbana sustentável que, até 2024, pretende dotar o concelho de mais de 20 quilómetros de ciclovias; reestruturar os principais espaços públicos da malha urbana em prol dos pões; apostar num serviço intermunicipal de transportes públicos e reorganizar o estacionamento.

 

Este projeto contempla alguns dos principais arruamentos da cidade, nomeadamente: o nó rodoviário a norte do viaduto da CP; a rua do rio Ave; a ponte sobre o rio Ave; a Alameda dos Plátanos; a rotunda de acesso ao mosteiro; a Avenida Soeiro Mendes da Maia; a rua Professor Doutor Fernando Augusto Pires de Lima; a Avenida Sousa Cruz; a rua Dr. Oliveira Salazar (parcial); a rua do Olival; a rua Dr. Francisco Sá Carneiro; a rua Professor Pires Fernandes e a Rua Conde São Bento.

 

“Trata-se, sem dúvida, de um dos mais ambiciosos projetos que têm sido trabalhados pelo Município”, defende Alberto Costa, que está convicto de que “a obra terá um grande impacto para a população”.      

 

Os trabalhos irão decorrer por fases e serão iniciados na próxima segunda-feira, na rua Professor Doutor Fernando Augusto Pires de Lima. “Temos uma previsão e seis meses para esta empreitada e, tendo em conta tratar-se de algo com uma enorme dimensão, iremos dando conhecimento, a par e passo, dos trabalhos realizados”.

 

A intervenção prevê a colocação de piso em betuminoso; a redefinição das zonas de estacionamento; a criação de zonas de circulação partilhada; a execução de áreas de circulação pedonal e zonas verdes; a colocação de infraestruturas para redes de águas pluviais; saneamento; rede elétrica e telecomunicações, assim como a instalação de ecopontos e contentores de recolha de resíduos.

 

O investimento ascende aos 3,3 milhões de euros, sendo 1 milhão e 233 mil financiados pelo Programa Operacional Regional do Norte – Norte 2020. A conclusão está prevista para julho de 2024.

Leia também...