Select Page

RODRIGO LEÃO NO ANIVERSÁRIO DO MUSEU INTERNACIONAL DE ESCULTURA CONTEMPORÂNEA

RODRIGO LEÃO NO ANIVERSÁRIO DO MUSEU INTERNACIONAL DE ESCULTURA CONTEMPORÂNEA

 Com uma nova versão de “Os Portugueses”, Rodrigo Leão atua, no próximo domingo, pelas 21h30, tendo como cenário o Museu Internacional de Escultura Contemporânea e o Mosteiro de S. Bento, em Santo Tirso. Numa altura em que celebra 25 anos de uma notável carreira, a solo, o músico promete um concerto memorável, com entrada gratuita.

Santo Tirso vai marcar a agenda de concertos que Rodrigo Leão tem preparados para celebrar 25 anos de uma carreira a solo. No âmbito das comemorações do segundo aniversário da sede do Museu Internacional de Escultura Contemporânea, obra da autoria dos conceituados arquitetos Álvaro Siza Vieira e Eduardo Souto de Moura, o músico vai subir ao palco instalado no Largo Abade Pedrosa, para apresentar o seu mais recente projeto: “Os Portugueses”.

Um concerto a partir das 21h30, com entrada gratuita, é cantado em português. No alinhamento constam alguns dos seus temas mais amados, a par de clássicos instrumentais que sublinham a indefinível portugalidade da sua inspiração melódica.

Em palco, tendo como cenário o Museu Internacional de Escultura Contemporânea e o Mosteiro de S. Bento, Rodrigo Leão far-se-á acompanhar por um cantor convidado e por uma formação ancorada num naipe de cordas (violino, violoncelo e viola), bem como por um multi-instrumentista que lhe permitirá reproduzir em palco os múltiplos ambientes sonoros das gravações originais.

O concerto de Rodrigo Leão é apenas um dos momentos altos da programação que a Câmara Municipal de Santo Tirso tem preparada para as comemorações do segundo aniversário da sede do Museu Internacional de Escultura Contemporânea.

As comemorações arrancam sexta-feira, com diversas atividades para toda a família, entre as quais oficinas, exposições, visitas às esculturas, conferências e espetáculos.  Todas as atividades são gratuitas.

O Museu Internacional de Escultura Contemporânea é, hoje, uma referência no panorama artístico internacional e uma aventura sem limites para quem aceitar o desafio da sua visita. A sede do museu, projeto de Siza Vieira e Souto de Moura, é o ponto de partida para conhecer as 54 esculturas ao ar livre dispersas pela cidade de Santo Tirso, num projeto iniciado em 1990 com a curadoria do escultor Alberto Carneiro.

Visitar as esculturas, distribuídas pelos espaços e jardins da cidade, é entrar num labirinto de formas, cores, volumes imponentes ou passagens discretas, figuras desconcertantes ou frestas luminosas, fazendo com que as necessidades da nossa imaginação ultrapassem o alcance dos nossos braços.

O programa completo das comemorações pode ser consultado em www.cm-stirso.pt .

Videos

Loading...

Siga-nos

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização