Auto Soluções- Campanha verão 2022

Rio Leça vai ser despoluído até final de 2023 num investimento de 4 milhões de euros

O rio Leça, que atravessa os concelhos da Maia, Matosinhos, Santo Tirso e Valongo, no distrito do Porto, vai ser despoluído até final de 2023, num investimento de quatro milhões de euros, foi hoje anunciado.

Fruto de financiamento europeu, obtido pela Associação de Municípios Corredor do Rio Leça, este investimento vai permitir uma “grande operação de limpeza, beneficiação e recuperação” do rio e dos principais afluentes da nascente à foz, adiantou a Câmara Municipal de Matosinhos, em comunicado.

“Será uma oportunidade única para todos os proprietários que poderão usufruir de uma intervenção financiada a 100% para limpeza, replantação das margens e contenção de erosão com recurso a técnicas de engenharia natural”, referiu.

Esta intervenção será coordenada pelos técnicos do Corredor do Rio Leça, sublinhou.

A candidatura, elaborada em articulação com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), vai possibilitar uma investigação minuciosa de todo o percurso do rio e dos seus afluentes, a adaptação às alterações climáticas, a redução dos riscos de cheias e a promoção da qualidade da água, ressalvou a autarquia.

No âmbito desta intervenção serão retirados os resíduos que permanecem no leito e nas margens do rio, desde pneus a plásticos.

Além disso, será feita a inventariação, georreferenciação e investigação de todas as captações de água e tubos que podem libertar poluentes nas linhas de água a coberto da vegetação para evitar futuros episódios de poluição, frisou a câmara.

Será ainda promovida e monitorizada a biodiversidade, efetuado o combate às plantas invasoras e acelerada a recuperação ecológica de todo o rio, através da replantação da vegetação marginal, criação de zonas húmidas, charcos e viveiros de plantas aquáticas para apoiar o restauro do ecossistema, esclareceu.

As autarquias que integram a Associação de Municípios Corredor do Rio Leça vão promover reuniões de apresentação do projeto à população, lançar uma página de divulgação na internet e desenvolver diferentes atividades.

“É uma oportunidade única para a reabilitação deste curso de água, constituindo um enorme benefício para o meio ambiente e para toda a população que usufrui deste percurso natural”, disse Luísa Salgueiro, presidente da Associação de Municípios Corredor do Rio Leça e, simultaneamente, da Câmara de Matosinhos.

O Rio Leça nasce no concelho de Santo Tirso e no seu percurso até à foz, no Porto de Leixões, em Matosinhos, percorre cerca de 47 quilómetros ao longo de quatro concelhos: Santo Tirso, Valongo, Maia e Matosinhos.

Leia também...