Select Page

Recuperação de lavadouros de Monte Córdova venceu OPJ

Depois das hortas e da praia urbana, venceu o Orçamento Participativo Jovem (OPJ) a ideia de Luís Ribeiro, que passa por restaurar os lavadouros de Monte Córdova.

Aos 28 anos, o cordovense Luís Ribeiro concorreu a título individual ao OPJ 2017 e vai ver o seu projeto tornado realidade. Preocupado com património da freguesia e disposto a partilhar o potencial de Monte Córdova, Luís Ribeiro quer que “quem chegue de fora se sinta bem e que fique com boas referências”. Além disso, o jovem quer promover momentos de convívio entre os utilizadores das estruturas.
No total, serão requalificados 11 lavadouros, num investimento que deve rondar os “55 mil euros”. Lavagem e pintura das estruturas, renovação dos tanques, restauração dos lavadouros e aplicação ou substituição das torneiras são algumas das tarefas que o jovem idealizou e que acha que serão rapidamente executadas. Luís Ribeiro propôs ainda análises periódicas à água, para que esta possa também servir os turistas e atletas que passem pelos lavadouros e até se torne um auxílio aos bombeiros.

A trabalhar como operador de qualidade num armazém de logística, Luís Ribeiro considera o OPJ uma forma dos jovens serem ouvidos. “Por vezes, os jovens têm vontade de fazer as coisas, têm dinamismo, mas não têm forma de poder apresentar as suas ideias e de chegar até ao presidente”, explicou.
Para Joaquim Couto, presidente da autarquia, “o projeto estava muito bem estruturado e correspondia globalmente aos objetivos da Câmara Municipal, quer em termos do orçamento participativo, quer de investimento e planeamento”. “Penso que o próprio projeto na sua composição, conteúdo e no modo como foi apresentado se destacou dos outros e não foi difícil a decisão”, acrescentou.
O autarca mencionou ainda que vê esta ideia como um “pequeno passo na concretização do Parque Metropolitano” de Monte Córdova, que é um projeto que a autarquia prevê fazer “ao longo dos próximos dez anos”, e para o qual já tem implementado algumas medidas.
O OPJ visa despoletar nos jovens “ a vontade de participar na vida pública, na coisa pública e no movimento associativo” e, para Joaquim Couto, o município de Santo Tirso “pode orgulhar-se de ter uma vida cívica e participativa já bastante mais intensa do que aquilo que acontecia no passado”.
A iniciativa da autarquia tem conquistado cada vez mais o interesse dos jovens tirsenses, contando, em 2017, com a participação de mais de 1500 jovens.

Videos

Loading...

Siga-nos

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização