https://www.facebook.com/associacaocomercialindustrialsantotirso/

https://muroplaco.pt/pt

Rebordões agradece ao padre Celestino 50 anos de paroquialidade

“Obrigado, padre Celestino. Deus o abençoe”. A tarja, colocada em plena Igreja de Rebordões é reflexo do sentimento que impera no seio da comunidade, por estes dias em que se assinalam 50 anos que Celestino Félix exerce funções naquela paróquia.

A homenagem feita pela população foi singela, mas cheia de significado, refletindo a gratidão dos fiéis pela presença, orientação espiritual e apoio do sacerdote. Por entre os paroquianos, há quem sublinhe a postura humilde e imparcial no modo como lidou com as pessoas e a competência no cumprimento da missão de evangelizar.

Nascido a 29 de setembro de 1930, Celestino de Oliveira Félix foi ordenado padre a 5 de agosto de 1956 e assumiu a paróquia de Pindelo, em 1957, onde esteve até 1959. Ali, ajudou a fundar o jornal “Vida Nova”, uma referência na história da segunda metade do século XX daquela freguesia.

Celestino Félix exerceu ainda na paróquia da Reguenga, durante cinco anos, até chegar a Rebordões, em outubro de 1969.

Recentemente, o pároco foi homenageado pela Câmara Municipal de Santo Tirso pelos serviços prestados à comunidade. Aquando da atribuição da medalha honorífica, Celestino Félix revelou não se arrepender de exercer em Rebordões “durante estes anos todos”. “Um povo que grama o seu padre, com as suas qualidades e defeitos, é um povo muito bom e tem colaborado sempre comigo”, sustentou o sacerdote que aceitou a homenagem “por respeito”, mas não escondeu a “satisfação” pelo reconhecimento.

Leia também...