https://emac.autosolucoes.pt/

Rafael Lopes candidata-se para “ser o melhor presidente da Junta” de Vila das Aves

Foi em dia de Páscoa – e da data que assinalou 66 anos de elevação a vila – que Rafael Lopes apresentou a candidatura à Assembleia de Freguesia de Vila das Aves.

Natural e residente naquela localidade, o agora candidato, de 50 anos, casado e pai de três filhos, confessou que, “desde bem cedo”, tem “vontade de vir a ser presidente da Junta”. Durante muitos anos ligado à Juventude Social Democrata e PSD, através do qual foi membro da comissão política concelhia e coordenador do núcleo “laranja” em Vila das Aves, Rafael Lopes decidiu apresentar-se “numa lista apartidária” para “planear e concretizar no domínio ambiental, urbanístico, social e cultural, a nível da economia local e do voluntariado, das vias públicas, do associativismo, da administração local e da inovação”, rumo ao “desenvolvimento global da nossa Vila”.

Ciente de que vai “arriscar num projeto inovador”, o candidato também o caracteriza de “realista”. “Eu assisti ao desenvolvimento desta terra. E o que vemos hoje? Vemos uma Vila que está parada, sem estímulos nem investimento público, sem capacidade de reivindicação, sem propostas nem sugestões, sem rumo estratégico, sem visão de futuro. Resumindo: sem poder”, atirou, assumindo a dianteira na “reversão” da “situação” de “desleixo” em que considera estar a freguesia.

Rafael Lopes defende que o poder político não se pode “alhear” das “pequenas coisas”, porque, “depois de ultrapassarmos esta pandemia, essas pequenas coisas vão ser mais importantes ainda”. “Os idosos, os mais novos e os mais vulneráveis precisam de ver esses problemas resolvidos e para isso precisam da nossa determinação”, acrescentou, sem deixar de garantir que a candidatura independente surgiu de um processo “muito bem ponderado”.

“Quando me confrontaram com o assunto pensei, porque não agora? Este é o tempo próprio! É do conhecimento de todos, e já demonstrei largamente, a minha dedicação a esta terra. Tanto como membro da Assembleia Municipal e da Assembleia de Freguesia e como simples avense. Sempre coloquei os interesses da terra à frente de tudo e, inclusivamente, dos interesses partidários”, sublinhou.

Rafael Lopes assume-se cabeça de uma “candidatura abrangente, isenta, onde todos são bem-vindos, com ou sem ideologia política, crença religiosa ou paixões clubísticas”, desde que tenham “projetos” e “dinamismo” para “fazer as Aves crescer”.

“Espero que sejamos um bom exemplo de boas práticas, pois vamo-nos debater por ideias, com respeito e elevação. Vamos elaborar um programa com todos os avenses. Vamos apresentar um conceito de gestão ao serviço das pessoas. Com bairrismo sadio, cultura, desporto, educação, obras, mas as pessoas estarão sempre no centro das decisões. Depois os avenses serão chamados a decidir. Mais do mesmo ou o futuro?”, atirou o candidato que, “categoricamente”, afirmou que quer ser “o melhor presidente de Junta de Freguesia” que Vila das Aves já teve.

Além da participação política, Rafael Lopes tem uma ligação estreita com os escuteiros. Foi também membro do Grupo Palavra de Vida, elemento da direção do AIVA, indicado pela Assembleia de Freguesia e membro da CPCJ de Santo Tirso, indicado pela Assembleia Municipal.

Leia também...