Select Page

Programa Casa Feliz ajuda 190 famílias

Programa Casa Feliz ajuda 190 famílias

Durante “um ano”, 190 famílias do concelho de Vila Nova de Famalicão vão poder contar com um apoio financeiro municipal para conseguirem cumprir os seus compromissos com as rendas das suas habitações.

A medida inserida no programa municipal “Casa Feliz – Apoio à Renda” implica “um investimento anual de 200 mil euros” e foi aprovada na última reunião do executivo municipal, a 7 de junho. Um apoio que se destina a famílias que, “por diversos motivos, estão numa situação de carência económica e que precisam de apoio para suportar as rendas e evitar despejos por falta de pagamento”.
Para o presidente da Câmara, Paulo Cunha, “trata-se de mais uma resposta do Município no âmbito da política social de habitação que vai ao encontro das necessidades das famílias”. “A autarquia tem procurado criar condições para que haja uma comparticipação entre a autarquia e os próprios agregados familiares na construção de soluções para a habitação”, completou
Neste âmbito, salientou o crescente esforço financeiro da autarquia e das próprias famílias, lembrando que “enquanto, no passado, o esforço era tripartido entre o Governo, a autarquia e a família, hoje, a parte do Governo desapareceu do processo”. “A Câmara faz um esforço maior e as famílias também têm de fazer um esforço maior para que em conjunto possamos ter o resultado desejado”, acrescentou.
Por outro lado, Paulo Cunha sublinhou que, atualmente, “há cada vez menos habitações para arrendamento em Vila Nova de Famalicão o que aumenta os custos e a exigência dos proprietários em relação aos requisitos dos arrendatários”.
De referir que o programa Casa Feliz com apoio às obras foi criado “em 2005”, com o objetivo de ajudar as famílias com uma verba que “pode chegar aos cinco mil euros, para reabilitar as suas casas, proporcionando as condições mínimas de bem-estar”. Em “2012”, o programa foi alargado com o apoio à renda, para as “famílias famalicenses que se encontrem a viver em habitações arrendadas e que, de uma forma temporária e inesperada, se vejam sem condições financeiras para cumprirem os contratos celebrados com os seus senhorios”. Desde 2014, a autarquia já investiu “cerca de meio milhão de euros com os apoios à renda”. Os apoios são divididos em três escalões A, B e C, correspondendo a 100 euros, 75 euros e 50 euros mensais. Com “o escalão A foram beneficiadas 107 famílias, com o Escalão B 70 e com o Escalão C 13 famílias”.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização