Porminho investe até 10 milhões para aumentar a produção e conquistar mercados

A Porminho, empresa especializada em produtos de charcutaria e carne fresca, sediada em Outiz, Vila Nova de Famalicão, prepara-se para investir entre 8 a 10 milhões de euros para se expandir. Os objetivos deste projeto de investimento, que o grupo candidatou a fundos do Portugal 2020 e arranca já no próximo outono, estão definidos e passam por aumentar e diversificar a produção e ganhar novos mercados.

A nova unidade da Porminho, que nascerá num terreno contíguo às atuais instalações, com uma área de 18 mil m2, deverá estar em velocidade cruzeiro dentro de três anos, permitindo atingir os 50 milhões de euros de volume de negócios e criar mais 40 a 50 postos de trabalho. Atualmente emprega 240 pessoas.

A empresa trabalha essencialmente carne de suíno (representa 80% das matérias-primas), que comercializa em formatos como fiambre ou paio e também fresca, contando já com uma linha gourmet. O novo passo é entrar na transformação de carne de peru. “O peru é a ave que tem mais aceitação no mercado. Queremos inovar o mais possível nas tendências de mercado também para criar expectativas”, justificou o administrador Tiago Freitas durante a visita que o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão realizou à empresa esta segunda-feira, 22 de junho, no contexto do roteiro Famalicão Made IN.

A Porminho coloca os seus produtos na Europa e em mercados como Angola, Moçambique e Cabo Verde, num total de 15 países. A entrada no Brasil está na “fase final de negociações” e, de acordo com Tiago Freitas, e deverá ocorrer logo no início de 2016. Mas o grupo quer aumentar ainda mais as vendas para o exterior. “Atualmente a exportação representa cerca de 15% do volume de faturação e pensamos dobrar este número nos próximos anos”, adiantou o gestor.

A Porminho produz 150 toneladas por semana de produtos de charcutaria e outras 150 de carne fresca. Por semana, entram na fábrica quatro mil animais.

Em 2014 atingiu um volume de vendas 41 milhões de euros, face aos 35 milhões registados em 2013. Para este ano prevê também um crescimento, estimando faturar 45 milhões, alavancado no aumento das exportações e no mercado nacional.

Detida a 100% pela família Freitas, a Porminho foi fundada em 1984 por Alcino e Olinda Freitas. O que há 31 anos começou como um pequeno negócio de carnes, transformou-se numa empresa que hoje está posicionada no top 20 das maiores PME do país.

Os filhos deste casal, Tiago e Tânia, estão agora à frente da administração, ainda que com a proximidade dos pais, uma matriz familiar que Paulo Cunha enalteceu. “Percebemos que há um entrosamento familiar com várias vozes e que funciona quase como uma orquestra em que cada um tem a sua área de ação e sua própria visão”.

O autarca referiu-se também ao investimento que vai iniciar. “É muito importante para a Câmara Municipal perceber que esta empresa continua muito bem alicerçada no nosso concelho, avançando com um ambicioso e arrojado projeto de investimento que prevê a criação de novos postos de trabalho”, assinalou. E elogiou ainda o “enorme sentido de responsabilidade social” da Porminho. “É uma empresa que se envolve com a comunidade e tem também uma relação muito boa com os seus colaboradores, o que faz com que os processos produtivos sejam o somatório de muitos e bons contributos”.

Porminho vai aumentar instalações e criar mais emprego

Porminho vai aumentar instalações e criar mais emprego Empresa faturou mais de 41 milhões de euros em 2014

Posted by Jornal do Ave on Quarta-feira, 24 de Junho de 2015

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem