Select Page

Pedro Santos avança para a liderança do PSD Ribeirão

Pedro Santos avança para a liderança do PSD Ribeirão

Chama-se Pedro Santos e é candidato à liderança do Núcleo do Partido Social Democrata em Ribeirão para o próximo biénio com o slogan “Primeiro Ribeirão”. Primeiro as pessoas, primeiro o interesse público, primeiro os militantes. Ribeirense, marido, pai e funcionário da Continental Mabor, apresenta-se aos militantes de forma totalmente descomprometida e disponível para dar o seu contributo à freguesia. Pedro Santos acredita convictamente que apenas com a motivação e o sentido de responsabilidade necessários para a tarefa à qual se propõe é que conseguirá responder aos anseios e expectativas do povo ribeirense.

Características essas que levam o candidato a apelar à exigência dos militantes e dos Ribeirenses. “Não podemos eleger responsáveis políticos apenas por amiguismos. Ribeirão merece mais desenvolvimento, mais reivindicação e de mais, muito mais autonomia face aos órgãos de Famalicão. Em Ribeirão, primeiro mandam os Ribeirenses” e no entender do candidato de há uns anos a esta parte perdeu-se esta característica tão genuína e desde sempre reconhecida aos Ribeirenses e aos nossos políticos. “Passamos de reivindicativos para um núcleo passivo, acéfalo e sem capacidade de pensar e agir pela própria cabeça, em prol de Ribeirão. Aos interesses de Ribeirão sobrepuseram-se os interesses dos órgãos políticos concelhios e municipais em nome de uma amizade entre pessoas e não em nome de projetos e obras para a Vila.”

Apoiante convicto de Rui Rio desde a primeira hora, entende que é fundamental para o PSD de Ribeirão afirmar a freguesia no concelho. Para tal, o partido precisa de ser rejuvenescido. “Temos que abrir o núcleo aos ribeirenses, sejam estes militantes ou apenas simpatizantes com a matriz social democrata. O núcleo não pode ser algo fechado e circunscrito à Junta de Freguesia”. Defende que ambos os órgãos são importantes, que desempenham papéis diferentes, mas complementares, e apenas com um esforço colaborativo é que podemos continuar a crescer e prosperar.

Dada a importância histórica do Partido Social Democrata na Vila de Ribeirão, quer pela sua dimensão, quer pela sua posição no concelho de Vila Nova de Famalicão, o candidato afirma que é inexplicável e de lamentar o desaparecimento do núcleo social-democrata da freguesia. “Num período em que por imposição legal terão que haver mudança de protagonistas na freguesia, estes momentos são sempre oportunidades para o PS e a única forma de se combater essa “ameaça” é com um PSD mais forte do que nunca. Exatamente o contrário daquilo que tem sido seguido pelos atuais dirigentes do PSD de Ribeirão. Não têm iniciativa, não têm projeto e muito menos ambição para Ribeirão.”

Este órgão encontra-se sem Comissão Política em funções há precisamente um ano, quando em julho de 2017 o mandato da equipa até então liderada por Paula Cristina Santos chegou ao fim. Quanto ao mandato do biénio entre 2015 e 2017, Pedro Santos defende que não há palavras para descrever o trabalho recente do PSD em Ribeirão, uma vez que este “pura e simplesmente não existiu”.

O candidato espera que o calendário eleitoral seja definido o quanto antes, uma vez que esta apatia em nada beneficia o PSD, e em nada dignifica a Vila de Ribeirão. “O partido não pode estar parado, é necessário retomar a atividade, a irreverência e o bairrismo que sempre nos caracterizou, e que infelizmente se perdeu por completo nos últimos anos” – conclui.

Pedro Santos refere também não entender a postura da concelhia de Famalicão uma vez que é a este órgão que compete a marcação de eleições nos núcleos do PSD nas freguesias. Um ano sem núcleo do PSD de Ribeirão, um dos maiores exemplos de dinamismo a nível distrital e nacional, apenas nos faz concluir que o amiguismo se sobrepõe a tudo o resto e inclusivamente ao sentido democrático.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização