Pedro Cabrita Reis inaugura exposição “La Grande Table, Et Al…”

Cerca de 30 esculturas, quase todas inéditas, compõem a exposição “La Grande Table, Et Al…”, da autoria do reconhecido escultor Pedro Cabrita Reis. A inauguração teve lugar a 3 de julho, no Museu Internacional de Escultura Contemporânea (MIEC), momento em que, com casa cheia, o artista partilhou testemunhos, histórias e as vivências afetivas que o ligam a Santo Tirso.

“Esta é a minha peça mais autobiográfica. Está lá colocada uma grande quantidade de objetos que fui, de alguma maneira, recolhendo ao longo da minha vida, objetos com 20 ou 30 anos, sempre esperando um momento em particular para que encontrassem o seu território. Este corredor do MIEC revelou-me que eu tinha chegado finalmente ao sítio onde queria estar, pelas suas dimensões, pelas suas caraterísticas. Estou felicíssimo por, ao fim de muitos anos, ter encontrado o lugar para fazer esta peça”, explicou Pedro Cabrita Reis.

Projetada em função do espaço museológico, “La Grande Table, Et Al…” combina um intrincado tecido de ideias e formas que propõem ao espectador uma descoberta em permanente cruzamento e contaminação de materiais e objetos de imediato reconhecimento por qualquer pessoa. Na maioria dos casos, objetos abandonados pelos seus possuidores, por aparente perda de utilidade imediata.

Para o presidente da Câmara Municipal, Joaquim Couto, esta é uma exposição marcante para o Município. “Pedro Cabrita Reis tem uma relação muito especial com o MIEC desde o seu início, quer pela obra que concebeu especialmente para o acervo do Museu, quer pela relação que mantinha com o escultor Alberto Carneiro, quer agora pelo facto de criar uma exposição inédita, pensada de raiz para a cidade. Temos trabalhado no sentido de afirmar Santo Tirso como capital da escultura e estou certo que este é mais um importante passo nesse sentido, pela excelência artística incontornável do escultor que hoje recebemos”, declarou.

Pedro Cabrita Reis é um dos artistas portugueses mais reconhecidos da atualidade, com trabalho exposto em museus e centros de arte de todo o mundo. A ligação do escultor a Santo Tirso data de 2001, altura em que a convite de Alberto Carneiro, no âmbito do 6.º Simpósio de Escultura, concebeu uma peça para o acervo do MIEC, “Uma escultura para Santo Tirso”, que concluiu no passado mês de junho.

A exposição “La Grande Table… Et Al” tem entrada gratuita e está patente até 22 de setembro.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem