PCP faz 13 perguntas ao Governo sobre a morte de meia centena de cães e gatos em Santo Tirso

O PCP fez hoje 13 perguntas ao Governo a pedir explicações exaustivas sobre o que se passou em dois abrigos em Santo Tirso (Porto), em que morreram 54 animais num incêndio no domingo.

Numa pergunta ao Ministério da Agricultura e Mar, entregue no parlamento, a bancada comunista faz, na prática, 13 perguntas, incluindo que conhecimento tinham as autoridades do que se passava nos dois abrigos ou ainda se, “de futuro”, o Governo irá fiscalizar estas instalações.

“Esta situação está a gerar natural indignação e impõe-se que sejam prestados esclarecimentos e apuradas responsabilidades”, lê-se no texto da pergunta assinada por Alma Rivera, Diana Ferreira e João Dias.

O grupo parlamentar do PCP quer saber quantos animais estavam nessas instalações, como fez o resgate, se a dona do espaço pôs obstáculos à ação das autoridades ou por que não foi permitida a voluntários intervir para retirar os animais.

O incêndio atingiu dois canis na freguesia de Agrela, em Santo Tirso (Porto), e matou 54 animais este fim de semana, tendo 190 sido recolhidos com vida.

Segundo a autarquia, 113 animais foram realojados em canis municipais e associações e os restantes 77 foram acolhidos por particulares.

Entretanto, o partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) informou que apresentou queixa ao Ministério Público por “crime contra animais de companhia” e que pedirá esclarecimentos ao ministro da Administração Interna sobre a morte destes animais na sequência do incêndio.

O Bloco de Esquerda, por seu turno, anunciou que quer explicações dos ministros da Administração Interna e da Agricultura no parlamento, bem como da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).

Uma petição a pedir “justiça pela falta de prestação de auxílio aos animais do canil “Cantinho 4 patas”, em Santo Tirso”, já tinha reunido até às 09:00 de hoje mais de 115 mil assinaturas.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem