Select Page

“Nunca estamos satisfeitos, quando existem coisas por fazer”

“Nunca estamos satisfeitos, quando existem coisas por fazer”
Manuel Silva está a cumprir o seu terceiro mandato à frente dos destinos da Junta de Freguesia de Delães, em Vila Nova de Famalicão. Um percurso que começou em 2005 quando foi eleito numa lista do Partido Socialista. Atualmente, o presidente representa os delaenses numa lista independente. Jornal do Ave (JA): Que tipo de dificuldades encontrou quando tomou posse? Manuel Silva (MS): Quanto iniciamos um percurso desta dimensão e responsabilidade, existem sempre dificuldades. Inicialmente ao nível da conciliação de novas rotinas e competências, e depois, na gestão da necessidade constante em dar cumprimento às nossas propostas, principalmente aquelas que não dependem somente de nós. Mas a maior dificuldade sentida foi de facto a falta de solidariedade por parte do Partido Socialista. Primeiro no reconhecimento que não tivemos à vitória que obtivemos, depois na ausência de apoio às nossas ações em dar cumprimento às nossas propostas e compromissos. JA: O que o motivou a candidatar-se como independente? MS: A determinação em dar continuidade ao trabalho iniciado, com a consciência de que havia necessidade de implementar uma nova dinâmica de trabalho como forma de promover o crescimento da freguesia, num espaço plural e de sentido único, comum a todos os Delaenses. JA: Quais os objetivos para este mandato? MS: Os objetivos para este mandato passam pela edificação da casa da cultura, requalificando o antigo edifício do centro de saúde; concretização do projeto da casa da Juventude; promoção da criação de um centro de convívio Sénior e estabelecimento de parcerias de entendimento com todo o movimento associativo da comunidade, potencializando uma maior oferta de atividades para a comunidade. JA: O que foi feito neste primeiro ano? MS: Neste primeiro ano de mandatado, paralelamente a outras ações, demos continuidade à requalificação da Avenida das Figueiras, Combros e Loureiro, com o melhoramento do pavimento, sinalização e colocação de passeios, prevendo-se para breve a sua conclusão. Iniciamos a construção de um espaço desportivo do lugar do Paraíso. Instalamos a casa da Juventude de Delães, num espaço dos e para os jovens da comunidade e onde pretendemos também promover a realização de eventos cultuais para toda a comunidade. Realizamos a primeira feira do associativismo. Um certame onde promovemos o encontro de todo o movimento a associativo da freguesia numa mostra e partilha das suas ações. Realizamos a primeira mostra do comércio tradicional e artesanato, promovendo também o trabalho realizado pelos artesãos e alguns lojistas da comunidade. JA: Qual o balanço deste primeiro ano? MS: Nunca estamos satisfeitos, quando existem sempre coisas por fazer. Temos essa consciência constante das necessidades da freguesia. Mas poderemos concluir que para o primeiro de quatro anos e face à conjuntura nacional, este foi um ano positivo. JA: Tem dificuldade de relacionamento com a Câmara por não estar filiado ou o facto de ser independente ajuda-o nessa relação? MS: Sempre tive oportunidade de fazer chegar à vereação municipal as necessidades da freguesia. É certo que gostaríamos sempre de conseguir mais recursos para a realização de mais obras e garantir mais crescimento para a freguesia, mas reconheço a preocupação e empenho da Câmara Municipal em satisfazer as nossas solicitações e a dificuldade em disponibilizar mais recursos. Nunca senti qualquer dificuldade de relacionamento com a Câmara Municipal durante estes nove anos de gestão da Junta de Freguesia independentemente da minha condição de independente. Se ajuda! Direciona-me somente para os interesses da freguesia!

Videos

Loading...

Siga-nos

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização