Museu Ferroviário na Rede Europeia de Turismo Industrial

Foi aprovada a candidatura do Museu Nacional Ferroviário de Lousado à European Route of Industrial Heritage (ERIH).

A maior rede europeia de divulgação e promoção de Turismo Industrial, que promove “mais de 1300 sítios e museus industriais em 13 países europeus”, conta agora também com o Museu Nacional Ferroviário de Lousado.
“É um orgulho para Vila Nova de Famalicão integrar esta rota, que é a maior nesta área a nível da Europa, onde estão representados os melhores museus com coleções e património industrial”, afirmou o presidente da autarquia famalicense, Paulo Cunha, que considera que a aprovação da candidatura vai trazer “uma grande visibilidade a este espaço museológico a nível internacional, com a possibilidade adicional de estabelecer parcerias e entrar em projetos e redes entre diferentes parceiros europeus”.
Inaugurado em 2003, este Museu respira história. Nos cerca de 1400 metros quadrados do espaço que a acolhe, a estrutura museológica tem “várias relíquias e diverso material associado ao mundo ferroviário, comboios de diversos tipos e material construído entre 1875 e 1965, oriundo de oito companhias e adquirido em seis países a 15 construtores”.
Anualmente, cerca de “dez mil pessoas” passam pelo Museu, fazendo dele um dos mais visitados do concelho. Para entrar nesta viagem no tempo e na história ferroviária não há idade.
“De acordo com os critérios da ERIH, obtêm a classificação de Pontos-Âncora os sítios que são considerados de excecional importância histórica em termos de património industrial e que oferecem uma experiência de qualidade aos visitantes, constituindo marcos do Património Industrial Europeu”, informou o município. A partir de agora, o Museu Nacional Ferroviário de Lousado e o Museu do Entroncamento tornaram-se um dos Pontos- Âncora na maior rota europeia de Turismo Industrial.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem