Município faz levantamento das necessidades na área da Proteção Civil

O Dia Internacional da Proteção Civil, 1 de março, marcou o início de “um trabalho de levantamento, em todas as freguesias, de eventuais situações que possam constituir perigo público e entrave à atuação dos diversos agentes de proteção civil”.

Com esta iniciativa, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão quer saber quais “as principais necessidades existentes em todo o concelho”. Assim, “ao longo deste mês”, os técnicos dos serviços municipais de Proteção Civil, em articulação com as juntas de freguesia, vão conduzir as “visitas ao terreno”, onde vão verificar, por exemplo, “a sinalização de edifícios em risco, caminhos florestais danificados, terrenos que careçam de limpeza ou de zonas vulneráveis a inundações e incêndios”.
Nestes primeiros dias do mês, as visitas passaram por Pedome, Bairro, Nine, Joane, Oliveira São Mateus, União de Freguesias de Arnoso e Sezures, União de Freguesias de Antas e Abade Vermoim, Delães, Landim, Requião, Vale São Martinho, Cruz e União de Freguesias de Seide.
Esta quinta-feira há reunião na União de Freguesias de Carreira e Bente, Lousado e Brufe, enquanto na sexta-feira será a vez de visitar a União de Freguesias de Avidos e Lagoa e Oliveira Santa Maria. As visitas vão passar ainda pela União de Freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário e a União de Freguesias de Lemenhe, Mouquim e Jesufrei, a 12 de março, em Riba de Ave e Gavião, no dia 13, Vilarinho, União de Freguesias de Gondifelos, Cavalões e Outiz e União de Freguesias de São Cosme, Telhado e Portela, no dia 14, Fradelos, no dia 15, Mogege e Castelões, no dia 19, Pousada e Vermoim, no dia 20, a União de Freguesias de Ruivães e Novais, no dia 21, União de Freguesias de Esmeriz e Cabeçudos, no dia 22, terminando em Ribeirão, no dia 27, e no Louro, a 29.

Seminário a 16 de março
Esta é “uma das várias iniciativas” que a autarquia famalicense promove no âmbito das comemorações do Dia da Proteção Civil, que este ano decorrem sob o tema “O papel da Proteção Civil e das instituições nacionais para uma gestão mais eficiente das catástrofes”. Deste trabalho de aproximação da Proteção Civil à comunidade consta ainda a realização de um seminário destinado aos autarcas de freguesia do concelho, pelas 18.30 horas do dia 16 de março, no pequeno auditório da Casa das Artes. Na sessão, que decorre em colaboração com a Autoridade Nacional de Proteção Civil, vão ser abordados os temas da organização da Proteção Civil em Portugal, operações de proteção e socorro, avaliação de riscos em Proteção Civil, planeamento de emergência de Proteção Civil, Proteção Civil ao nível das freguesias e sensibilização e informação pública.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem