Lisboa ergue primeira bandeira “Made in Santo Tirso” produzida com detritos dos oceanos

Bandeira no topo do Parque Eduardo VII, em Lisboa, foi substituída pela primeira a ser produzida com materiais inteiramente reciclados a partir de plásticos retirados do fundo do oceano.

Lisboa é a partir de hoje a Capital Verde da Europa. Para assinalar o dia, a autarquia anunciou que a bandeira colocada no topo do Parque Eduardo VII tem agora um significado ainda mais especial. “É a primeira a ser produzida com materiais inteiramente reciclados a partir de plásticos retirados do fundo do oceano”, revela Fernando Medina. 

A bandeira foi produzida na unidade de Rebordões, Santo Tirso, pela empresa LMA.

De acordo com o autarca, a bandeira que dá cor à capital foi feita através de duas toneladas de plástico transformado em tecido numa fábrica portuguesa.

“Outras bandeiras sustentáveis encimarão os edifícios do município, como sinal para o futuro. Uma bandeira é um símbolo e, no caso das que hoje passamos a hastear, um compromisso”, sublinha. 

A acompanhar a revelação, o autarca divulga um vídeo concebido para a assinalar o marco.  “Um símbolo que é a representação máxima de um país. E ao mesmo tempo, levanta bem alto o compromisso de Portugal com o Planeta”, é salientado nas imagens. 

Lisboa recebe oficialmente este sábado o ‘testemunho’ de Oslo para ser a Capital Verde Europeia 2020, desenvolvendo ao longo do ano uma programação que inclui a plantação de 20 mil árvores, exposições e conferências.

A cerimónia de abertura incluiu a passagem de testemunho de Oslo (Noruega) para Lisboa e uma ‘flash mob’.

O momento contou com as presenças do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, do primeiro-ministro, António Costa, e do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

Notícias relacionadas...

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização