https://www.facebook.com/associacaocomercialindustrialsantotirso/

https://muroplaco.pt/pt

IPCA aposta forte em Famalicão

No espaço de um ano, o polo do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA)
em Vila Nova de Famalicão mais do que duplicou o número de estudantes. O
concelho famalicense foi, de resto, o que concentrou o maior número de vagas
da Escola Técnica Superior Profissional do IPCA para o ano letivo 2020/2021
e atualmente são já quase 600 os alunos que frequentam os 11 Cursos Técnicos
Superiores Profissionais (CTeSP) lecionados em Famalicão.

Um número revelador da “aposta forte” que a instituição de ensino superior
fez em Vila Nova de Famalicão, que responde não só ao desafio lançado pela
autarquia, como também acompanha as necessidades do tecido económico do
concelho e da região.

“Estes números provam que há procura e que há necessidade”, explica a
propósito a presidente do IPCA, Maria José Fernandes, que na passada
sexta-feira acompanhou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, na
visita de trabalho que o autarca fez ao polo do IPCA para se inteirar sobre
a forma como está a decorrer o arranque do ano letivo.

“Os CTeSP que lecionamos respondem às necessidades das empresas da região
que chegam mesmo a pedir expressamente que se desenhem determinados cursos
para que eles próprios possam absorver estes quadros qualificados”,
acrescentou a presidente da instituição, assegurando ainda que “esta relação
é para manter”.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão mostrou-se
também “muito satisfeito” com o que está a acontecer no polo do IPCA em Vale
São Cosme. “As centenas de alunos, muitos deles de outros municípios, que
estão hoje em Famalicão a frequentar estes CTeSP são sinal de que o concelho
é atrativo para estudar e vão ajudar a capacitar as nossas empresas”,
referiu Paulo Cunha enaltecendo o alto índice de empregabilidade dos cursos
lecionados e a sua aproximação ao tecido empresarial.

“Somos um concelho marcadamente e orgulhosamente industrial, as nossas
empresas precisam de recursos humanos em quantidade e qualidade e esta
escola assegura isso mesmo”, acrescentou o edil.

Recorde-se que o Instituto Politécnico do Cávado e Ave é uma instituição do
ensino superior público português, criado em 1994, pelo Decreto-Lei 304/94
de 19 de Dezembro. Em Famalicão, o IPCA ocupa, agora, parte das instalações
do Centro de Investigação, Inovação e Ensino Superior (CIIES), criado pelo
município na estrutura da Didáxis S. Cosme. Neste ano letivo funcionam em
Famalicão os Cursos Técnicos Superiores Profissionais de Comércio
Eletrónico; Design de Moda; Eletrónica, Automação e Comando; Energia,
Telecomunicações e Domótica; Sistemas Eletrónicos e Computadores; Apoio à
Gestão; Exportação e Logística; Desenvolvimento Web Multimédia; Manutenção
Industrial; Redes e Segurança Informática e Gestão Financeira e
Contabilística.

Leia também...