Iluminação de Natal “presenteia” a cidade

Foi em forma de “presente” que a iluminação de Natal chegou a Santo Tirso, na noite de 25 de novembro, numa performance envolta em magia.

Um presente de Natal com “dez metros”, no cruzamento das ruas Dr. António Augusto Pires de Lina, Sousa Trepa e José Luís de Andrade, é um dos pontos de destaque da iluminação natalícia de Santo Tirso que, até ao dia 8 de janeiro, vai dar outro brilho e cor às ruas do concelho. No total, são “mais de 650 mil lâmpadas LED” que compõem a iluminação de Natal, que vai estar espalhada por “18 artérias da cidade”. Outro ponto de interesse é “um pinheiro de 14 metros” que está colocado na Praça 25 de Abril, junto aos também iluminados Paços do Concelho.
A iluminação de Natal surge de uma parceria entre a Câmara Municipal de Santo Tirso e a ACIST – Associação Comercial e Industrial de Santo Tirso. O edil tirsense, Joaquim Couto, afirmou que este ano quiseram “presentear a cidade e o concelho com um pequeno presente”, que poderá tornar-se “grande se isso significar maior dinamização do comércio local, com mais vendas”. “Se isso acontecer o nosso objetivo está conseguido. A Câmara e a ACIST estão irmanadas nesta função de criar melhores condições para o investimento e para a dinamização do comércio local”, completou.
Já Miguel Rossi, presidente da ACIST, destacou que esta iluminação de Natal “é diferente do usual”, representando “o maior investimento nas iniciativas de Natal nos últimos anos”. O objetivo, contou, é “dinamizar o comércio, que os comerciantes tirem proveito, que as pessoas comprem em Santo Tirso e sintam prazer em passear vendo também esta iluminação e que se crie valor para os lojistas do centro da cidade”.
E além das várias iniciativas previstas para este mês, o presidente da ACIST mencionou que vão ser feitos “apelos” para se comprar no comércio local, através de “mupis, outdoors e nos autocarros municipais”, fazendo com que “as pessoas venham ao comércio, que saibam que há comércio e que Santo Tirso está presente”.
Nesse sentido, Miguel Rossi salientou que as pessoas devem comprar em Santo Tirso porque “têm de tudo, desde comércio tradicional e lojas de qualidade em vários setores de atividade desde o calçado, vestuário às mercearias, com bom atendimento e com avenidas e centralidade da cidade muito bonitas”. “Temos todos os ingredientes para que o comércio tradicional consiga tirar proveito destas iniciativas que a ACIST quer promover”, denotou.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem