Select Page

Feira de S. Martinho do Campo com novo espaço

Feira de S. Martinho do Campo com novo espaço

Com a requalificação da 1.ª fase da Avenida Manuel Dias Machado, surgiu a necessidade de criar um novo espaço da feira semanal de S. Martinho do Campo, em Vila Nova do Campo, concelho de Santo Tirso.

Num investimento municipal de “cerca de 450 mil euros, entre projeto e terreno”, o projeto foi apresentado pela Câmara Municipal de Santo Tirso, na tarde de sábado, 4 de fevereiro. Além de ter 570 metros quadrados para instalação de tendas, o novo espaço funcionará, à exceção da quarta-feira, como parque de estacionamento, criando “140 novos lugares”, apoiando o campo de futebol e toda a área central da freguesia.
Para Joaquim Couto, presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, esta é uma obra “muito utilitária, porque a feira estava a ser desenvolvida na Avenida e as condições não eram as melhores”. “Tendo feito a Avenida Manuel Dias Machado de novo, não faria muito sentido a feira voltar para lá. Tínhamos que encontrar uma solução. Rapidamente encontramos esta solução e desenvolvemos este projeto”, completou.
Por outro lado, Marco Cunha, presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova do Campo, declarou que “há males que vêm por bem e o atraso na segunda e terceira fase da requalificação na Avenida é um mal que nos traz um bem, que é a criação de um novo espaço para a feira”. A feira semanal de S. Martinho do Campo conta com “94 feirantes” e o presidente garantiu que “há lugares para todos”. “Vão ter todas as condições, o espaço chega e esta sem dúvida que é mais uma grande obra para a freguesia”, esclareceu.
Quanto ao parque de estacionamento, o presidente da Junta denotou a “necessidade de criar um espaço para estacionamento”, por ser um local onde “muitas pessoas acedem, em especial ao sábado à tarde. “Este espaço da feira é um multiusos, onde poderão estacionar os carros comodamente e vir ao cemitério, salão paroquial, à catequese, à Igreja e à Junta de Freguesia que tem ene de serviços. O espaço estará disponível para outros serviços que possa prestar”, denotou, mencionando que tem “um espaço com casas de banho, que também foram pensadas para servir o complexo desportivo”.

2.ª a 3.ª fase da requalificação da Avenida avança depois da criação do espaço da Feira
Sobre o ponto de vista urbanístico, o edil tirsense acredita que este projeto “concretiza a acentuação da urbanização de Vila Nova do Campo, juntamente com outros projetos cujas obras já foram executadas ou estão praticamente executadas e de outros projetos que estão em marcha”. “Os equipamentos que já tem aqui à volta também já a qualificam como vila e de grande importância em termos de aglomerado urbano, porque à volta estão os equipamentos religiosos, educativos, de lazer, restaurantes e comércio. Começa a nascer um centro de um aglomerado urbano que se quer que nos próximos 20 ou 30 anos seja porventura uma cidade”, acrescentou.
Joaquim Couto adiantou que “o ideal será concretizar rapidamente a feira, para que os feirantes saiam da Avenida e se possa avançar com a segunda e terceira fase” da requalificação da Avenida Manuel Dias Machado, sendo que “uma parte” destas duas fases podem ser executadas que “não interferem com a feira”. Além disso, há “outro complemento de obras” de “pavimentações urgentes”, que vai permitir, “até agosto, pavimentar” do cruzamento da Rua José Narciso Martins da Costa até ao Mosteiro de Singeverga e desde o cimo da Avenida Manuel Dias Machado até ao antigo posto médico.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização