Auto Soluções

Famalicão recua seis mil anos na história para refletir sobre o futuro da paisagem do território

Já alguma vez imaginou como seria a paisagem do seu território há muitos milhares de anos? Mais precisamente como seria há seis mil anos, quando surgiram os primeiros povoados? Foi isso mesmo que se propôs fazer a Casa do Território, do Parque da Devesa de Vila Nova de Famalicão com a exposição “Naturalmente Famalicão – Cronologia de uma Paisagem”, que vai ficar patente a partir de 21 de janeiro até 28 de agosto.

Partindo de um conjunto de diagramas e desenhos que procuram retratar o panorama famalicense de há seis mil anos, a exposição propõe uma jornada pela história da paisagem com início no momento em que surgiam os primeiros povoados até aos dias de hoje, num convite a uma reflexão sobre o que se pretende para o território no futuro.

Composta também por várias fotografias panorâmicas de 360 graus que mostram a evolução do território, a exposição irá oferecer ainda um conjunto de experiências sensoriais.

“Para melhor perspetivar um futuro para o território que nos sustenta é importante conhecer o seu passado. O percurso que nos trouxe ao ordenamento que conhecemos hoje que acompanhou o avanço da tecnologia, teve a influência de povos distantes, do clima e até de pandemias. Mas é sobretudo às sucessivas gerações de habitantes locais e às suas vontades e anseios que devemos esta construção assente num território outrora natural”, explica a propósito o coordenador da exposição, o ecólogo Vasco Flores Cruz.

No fundo a questão que se coloca é “o que pensaria um habitante do Castro das Eiras se ao sair do balneário, sob a abertura da Pedra Formosa encontrasse a paisagem que construímos? E nós, que paisagem gostaríamos de deixar para os vindouros?”

Para além da mostra propriamente dita, a exposição conta ainda com uma programação de atividades paralelas como oficinas, visitas orientadas para famílias, com crianças e realização de trabalhos criativos à volta do tema da paisagem.

Irão decorrer ainda visitas ao território com passeios comentados, nomeadamente pelas obras de encanamento do rio Este, através de um percurso pedestre e visita ao Moinho de S. Marçal, obras de reabilitação e reconstituição do Pisão e Castro das Eiras e Castelo de Vermoim, para além de outras atividades dirigidas às escolas.

Está ainda prevista a realização de uma conferência intitulada “Mudam-se os tempos, mudam-se as paisagens”, agendada para o dia 22 de abril, data em que se assinala Dia Mundial da Terra, com vários convidados.

Todo o programa está disponível na página oficial do Parque da Devesa em http://www.parquedadevesa.com/

Leia também...