Famalicão quer criar Centro Interpretativo Ambiental e do Mundo Rural

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão quer implementar na zona Este do concelho um Centro Interpretativo Ambiental e do Mundo Rural. “Logo que surja uma oportunidade para candidatar este projeto iremos fazê-lo e, fica, desde já, a garantia que ele será concretizado aqui”. A novidade foi avançada esta quinta-feira, pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, durante uma visita de trabalho à Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este, Engenho.

Paulo Cunha respondia assim positivamente ao desafio lançado pelo presidente da instituição Manuel Augusto, que sugeriu a criação de um Centro Interpretativo Ambiental na antiga Escola Pré-Primária de Jesufrei, uma das freguesias do Vale do Este.

A criação desta estrutura ambiental “é já um desejo com alguns anos da Engenho, que agora no âmbito dos programas e medidas deste quadro comunitário de apoio, vê uma possibilidade para a sua concretização”, afirmou Manuel Augusto. De acordo com o responsável “a Engenho tem caraterísticas únicas e marcadores identitários muito fortes, um contexto paisagístico, histórico, patrimonial, cultural e económico de marca diferenciada, temos valores, recursos, uma comunidade atenta, aqui há uma forte ligação à terra e à paisagem e por isso, temos todas as condições para ver nascer este Centro Interpretativo ambiental, mostrando aquilo que temos de melhor”.

O assunto ganhou relevo e importância durante a cerimónia do hastear da Bandeira Verde atribuída à associação Engenho, no âmbito do Programa Eco Escolas. O momento carregado de grande simbolismo ficou também marcado pela plantação de um Carvalho na presença dos utentes da instituição – crianças e idosos.

A atribuição da Bandeira Verde à Engenho acontece pelo segundo ano consecutivo. O galardão distingue as Escolas e Associações que ao longo do ano demonstraram ir ao encontro de princípios e práticas ambientais que se revelem sustentáveis, que desenvolvam um trabalho ativo e interativo com a comunidade onde se inserem e que se revelem inspiradoras para outras comunidades. Para além da bandeira verde, a associação foi também distinguida com um prémio no âmbito do projeto Hortas Bio nas Eco-Escolas.

No total cinco escolas do concelho receberam a bandeira Verde pelas ações desenvolvidas, no ano letivo 2014/2015. O Agrupamento de Escolas de Gondifelos, o Agrupamento de Escolas de Pedome, a Didáxis Cooperativa de Ensino de Riba D´Ave, a Engenho – Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este e o Centro Escolar Luís de Camões (Jardim de Infância).

Refira-se que a educação ambiental entre as novas gerações é uma das apostas da Câmara Municipal. Através do Centro de Estudos e Atividades Ambientais, localizado no Parque da Devesa e em articulação com escolas e instituições, a autarquia tem desenvolvido várias iniciativas de educação ambiental numa lógica e prática intergeracional, assumindo-se também como uma plataforma de disseminação de boas práticas relacionadas com a proteção do ambiente, natureza e biodiversidade, relevando o princípio da sustentabilidade, envolvendo e corresponsabilizando todos os agentes locais.

 

 

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem