Select Page

Famalicão lança campanha de prevenção de maus-tratos na infância

Famalicão lança campanha de prevenção de maus-tratos na infância

“Páre! Mude Vidas” é o slogan da campanha de prevenção de maus-tratos na infância que vai ser lançada neste mês de abril pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em colaboração com a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Famalicão. A iniciativa tem como objetivo consciencializar a comunidade para o seu papel na prevenção do abuso infantil, bem como promover nas famílias o exercício de uma parentalidade positiva, sem recurso à violência verbal ou física.
A campanha insere-se no âmbito do mês Internacional da Prevenção de Maus Tratos na Infância e estará nas ruas do concelho a partir da próxima semana, através de outdoors e muppies, prolongando-se durante o ano.
As imagens acompanhadas pela assinatura “Agir hoje para salvar amanhã” para além de apelarem à sensibilização, fornecem também dados sobre os maus tratos infantis no concelho, assim como, as freguesias mais afetadas, os principais sinais de perigo e as fontes sinalizadoras.
Será ainda lançado um calendário de afetos, que promove a parentalidade positiva, com pequenos conselhos para todos os dias do ano. São gestos simples e fáceis de adotar pelos pais e familiares, como, por exemplo elogiar uma tarefa desempenhada, brincar ao jogo preferido, atribuir uma tarefa de responsabilidade, abraçar e verbalizar o seu amor.
Entretanto, o mês de abril será preenchido com atividades diversas envolvendo o tema, com destaque para uma “Operação Stop maus tratos”, desenvolvida pelas crianças do 1.º ciclo do concelho, em parceria com as forças policiais da PSP e da GNR, nos dias 21 e 22 de abril e nos dias 27 e 28 de abril. As crianças irão vestir fardas características de ambas as forças policiais e desenvolverão uma Operação STOP, fazendo paragem aos automobilistas e entregando meios de sensibilização.
Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a autarquia decidiu assumir esta campanha como um responsabilidade cívica, procurando despertar consciências e contribuir para a prevenção dos maus tratos na infância”.
Refira-se que as CPCJ exercem a sua competência na área do município onde têm sede. Sendo instituições oficiais não judiciárias com autonomia funcional, visam, promover os direitos da crianças e do jovem prevenir ou pôr termo a situações suscetíveis de afetar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral.
De acordo com os dados da CPCJ de Famalicão em final de 2015 havia 262 processos ativos, o que corresponde ao número de crianças em risco. Destas 33 por cento estavam em risco devido à violência doméstica.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização