Select Page

Famalicão assume-se como a Cidade Têxtil de Portugal

Famalicão assume-se como a Cidade Têxtil de Portugal

Durante a 2.ª Conferência Internacional do Têxtil e Vestuário, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, apresentou a marca Registada “Famalicão – Cidade Têxtil”.

Organizada pelo CITEVE e a Associação Selectiva Moda a 28 de fevereiro, no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, a Conferência contou com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e de “muitos dos maiores empresários nacionais do setor têxtil e do vestuário e das associações representativas do setor”, adiantou a autarquia famalicense em nota de imprensa.
Para Paulo Cunha, a marca Famalicão – Cidade Têxtil vem “formalizar aquilo que o concelho já é há mais de um século, um importante centro de produção, investigação e desenvolvimento do setor têxtil, e vem impulsionar um conceito de produção e de atividade económica que vai muito além dos muros das empresas”. “O têxtil corre nas veias da comunidade famalicense há muitos anos por via da sua centralidade, dos seus recursos humanos, das suas empresas e pelas instituições que acolhe como o CITEVE, o CENTI e a Associação Têxtil de Portugal, a que se juntou mais recentemente a sede do Cluster Têxtil de Portugal”, completou.
Para além disso, o autarca lembrou que o concelho apresenta números esclarecedores ao nível da produtividade do setor: “Mais de 11 mil pessoas ao serviço de 856 empresas, que garantiram, segundo relatório do Instituto Nacional de Estatística de 2017, um volume de negócios de 771 milhões de euros, 236 milhões dos quais representando valor acrescentado e 475 milhões de euros para exportação”.
Tudo somado, são razões de sobra para Vila Nova de Famalicão se assumir como a Cidade Têxtil de Portugal, marca alicerçada no triângulo “pessoas, empresas e cidade”. “Queremos valorizar e rentabilizar esta marca de referência e acrescentar dimensão, notoriedade e reconhecimento para o território e paras as empresas famalicenses”, referiu.
Valorizar as profissões associadas ao Têxtil, atrair talentos, promover a inovação, atrair investimento, aumentar a internacionalização e exportações, valorizar a cidade a partir da indústria do concelho e do seu potencial cultural e turístico são algumas das estratégias assumidas por Vila Nova de Famalicão nesta estratégia de reconhecimento nacional e internacional como uma cidade de importância capital para o setor, tanto a nível nacional como mesmo internacional.
Partindo do exemplo de Vila Nova de Famalicão e reconhecendo “o papel muito importante dos municípios que hoje trabalham ao lado dos empresários para conseguir soluções e ajudar as empresas a serem mais fortes, a investirem mais, e a criarem mais emprego”, o ministro da Economia aproveitou a oportunidade para “deixar um elogio ao trabalho dos presidentes das câmaras que, como Famalicão, alavancam e dão força às empresas portuguesas”.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização