https://bit.ly/3llPPDx

https://muroplaco.pt/pt

Empresa de Famalicão lança tecido auto-higienizante contra vírus e bactérias

“As crises, por norma, levam-nos a reinventar-nos. Como dizia Albert Einstein, “Não podemos querer que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo”. Luís Cristino é o responsável pela Hindu – Technical Textiles, de Famalicão e respondeu à crise com inovação, criando  um “acabamento antiviral que impede a transmissão da covid-19, graças à mais avançada tecnologia química aplicada no acabamento de malhas e tecidos e TNT (tecido não tecido)”.

O acabamento, desenvolvido “em conjunto com vários parceiros internacionais líderes em inovação tecnológica na área têxtil”, tem como objetivo “minimizar os riscos de transmissão a partir de têxteis” e disponibilizou ao mercado um tecido que se auto higieniza eliminado bactérias e vírus através de um acabamento “capaz de inibir até 99,9% de vírus e bactérias, incluindo o novo coronavírus”.

“Este acabamento inovador poderá ser utilizado em máscaras, luvas de proteção, batas e todo o tipo de vestuário”, refere Luís Cristino que recebeu ontem na sua empresa a visita do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, no âmbito do roteiro pela Inovação de Vila Nova de Famalicão

O acabamento, denominado Protect By Hindu, “apresenta ainda uma eficácia comprovada após várias lavagens” e, nesse sentido, é intuito da empresa introduzi-lo em “todos os mercados e setores de atividade, como saúde, mobiliário, transportes, turismo e lazer, moda e beleza, entre outros”.

“Um belíssimo exemplo da capacidade visionária dos nossos empresários que mostram através de exemplos como este da Hindu que baixar os braços não é solução.”, refere Paulo Cunha valorizando a juventude de Luís Cristino que, “como outros jovens empresários famalicenses mostram que o futuro empresarial de Famalicão está em boas mãos”.  

A empresa de Famalicão garante que “os artigos têxteis passaram por extensos testes de laboratório, sendo a sua eficácia testada e certificada de acordo com as normas ISO 20743, ISO 18184 e AATCC100. O seu efeito antiviral rápido foi demonstrado entre dois a cinco minutos, proporcionando uma superfície auto-higienizada. Os testes foram realizados pela Microbe Investigations AG e pelo Bureau Veritas, e esperam-se novas parcerias com laboratórios nacionais no futuro. As malhas e tecidos tratados com estes novos acabamentos ajudam a reduzir o risco de persistência viral e bacteriano em superfícies secas inanimadas, diminuindo o potencial de transmissão. Os artigos foram ainda testados dermatologicamente tendo obtido a classificação de não irritante, provando o seu conforto e suavidade em contacto com a pele”.

“A pandemia de covid-19 afetou gravemente a vida das pessoas, bem como a economia mundial. Não vai desaparecer em breve, por isso tivemos que nos reinventar para fazer face a esta nova realidade”, explica Luís Cristino, CEO da Hindu. “O que em tempos foi um requisito predominantemente para a profissão médica, está agora a passar para o setor do vestuário, decoração, automóvel, entre outras”, acrescenta.

O projeto Protect By Hindu foi recentemente distinguido pelo Município de Famalicão com o selo “Famalicão Visão’25”, na categoria “Famalicão Made In”, pela forma como têm contribuído para a implementação de projetos empreendedores que potenciam a incorporação tecnológica e a aplicação de soluções de futuro.

Leia também...